Cidadeverde.com
Política

FHC diz que Lula subestima crise financeira mundial

Imprimir

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta quinta-feira que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva está subestimando a crise internacional. Ele disse que torce para que a popularidade de Lula não se desgaste, mas que isso pode acontecer.

Segundo FHC, o governo Lula vem subestimando a crise ao acreditar que o país está blindado contra ela. "Ah, ele subestimou. Ele imaginou que o Brasil era uma ilha. Disse várias vezes. O presidente disse, ministros disseram."

De acordo com ele, o ânimo que Lula vem tentando injetar na população ao dizer que o Brasil está pronto para a crise é "irrealista". "Eu entendo que o presidente tem de dar ânimo ao país, mas o país percebe. Quando esse ânimo é à custa de algo que é irrealista eu acho que não é bom."

Popularidade

O ex-presidente também afirmou que torce para que a popularidade de Lula não despenque com o agravamento da crise. "Tomara que não tenha [impacto sobre a popularidade do presidente]. É ruim quando as coisas chegam a um ponto de impacto a esse nível", disse. "Agora, obviamente, se a situação piorar muito, algum impacto tem. Mas isso depende da conduta do governo."

Ele disse que isso pode acontecer a partir do momento em que a crise deixar a bolsa de valores e cair no bolso da população. "Por enquanto a população olha para cima e diz 'a crise é deles', porque é, mas depois será da economia real", disse FHC.

Gastos

Fernando Henrique --que passou por várias crises internacionais enquanto foi presidente-- deixou um conselho à equipe econômica de Lula. Ele elogiou as medidas tomadas pelo Banco Central, mas disse que é "preciso olhar para a frente" e tomar "medidas mais severas no orçamento do ano que vem".

De acordo com ele, o governo terá de frear os gastos, mas sem cortes nos programas sociais. "Em uma situação de crise é importante preservar a situação dos mais pobres", disse. "É preciso cortar gastos porque o fluxo de arrecadação de impostos vai diminuir."
 
Fonte: Folha Online
Tags:
Imprimir