Cidadeverde.com
Geral

Alvo de operação no Piauí aliciava candidatos fraudadores de concurso, diz delegada

Imprimir

A Polícia Federal de Juazeiro do Norte (CE) informou ao Cidadeverde.com que o alvo da Operação Adinamia no Piauí participava de uma quadrilha interestadual de fraudes em concursos públicos. Ontem (8) o investigado foi conduzido coercitivamente à superintendência da PF em Teresina. 

A delegada da Polícia Federal de Juazeiro, Yolanda Leite, não revela detalhes sobre o alvo da operação, mas diz que o investigado é suspeito de arregimentar candidatos fraudadores para a quadrilha. "Ele trocava informações com membros da quadrilha da Paraíba e Ceará, recebia dados de processos seletivos e gabaritos", conta a delegada. 

Segundo Yolanda Leite, o investigado de Teresina já foi preso este ano por fraude em um processo seletivo. As investigações seguem sob sigilo judicial e detalhes do modus operandi da quadrilha e nem a identidade dos membros podem ser reveladas. 

"Podemos revelar que no Enem 2016 os fraudados cobraram R$ 90 mil para candidatos que queriam vaga no curso de medicina. Ainda estamos investigando se, dependendo do curso, eles cobravam valor diferente", acrescenta à delegada. 

A delegada também não revela se concursos realizados no Piauí estão entre os fraudados pela quadrilha. 

Após prestar depoimento, o alvo da condução coercitiva da operação em Teresina foi liberado, já que não ha provas suficientes para que ele seja preso. 

As investigações da operação continuam. Até agora, 37 mandados foram cumpridos no Ceará, Paraíba e Piauí. Cinco de prisão preventiva, 21 busca e apreensão e 11 conduções coercitivas. Em Teresina, foi cumprido um mandado de condução coercitiva e outro de busca e apreensão de um único alvo.

Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com

Imprimir