Cidadeverde.com
Geral

Juiz ordena transferência do ex-tenente acusado de matar Iarla para presídio de Altos

Imprimir

O juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Antônio Nollêto, determinou a imediata transferência do ex-tenente do Exército, José Ricardo da Silva Neto, 22 anos, para a Casa de Detenção Provisória de Altos. O ex-oficial é acusado de matar a namorada Iarla Lima Barbosa, 25 anos, em junho. 

José Ricardo está preso nas dependências do 2º Batalhão de Engenharia e Construção (BEC), onde servia, apesar de ter tido a prorrogação do serviço militar negado pela 10ª Região Militar. Ele ingressou nas Forças Armadas em agosto de 2014.

O pedido de transferência do ex-oficial foi impetrado pela Advocacia Geral da União (AGU) solicitada pelo comando do 2º BEC. O Ministério Público Estadual também se mostrou favorável à mudança do preso.

Na mesma decisão, o juiz Antônio Nollêto confirmou a audiência de instrução e processo do feminicídio para o dia 22 de novembro. Ele indeferiu o pedido da defesa do acusado que alegou a falta de alguns laudos periciais para adiar a audiência. 

De acordo com a decisão do magistrado, a maior parte dos laudos já estão no processo, faltando apenas o laudo pericial de munição, da arma de fogo e estojos. O juiz determinou que estes sejam entregues em até 48 horas. 
 
O crime aconteceu no dia 19 de junho. O ex-militar, a estudante Iarla, uma irmã e uma amiaga deixavam um bar na zona Leste, quando ele teria começado uma discussão com a namorada dentro do carro e atirado nela e nas outras jovens. Iarla morreu na hora, a irmã e a amiga conseguiram fugir, mesmo lesionadas. 


Caroline Oliveira
[email protected]

Imprimir