Cidadeverde.com
Política

Câmara de Teresina antecipa eleição da mesa diretora e causa divergência

Imprimir
 
A antecipação da eleição para a mesa diretora – segundo biênio 2019/2020 – gerou confusão na Câmara Municipal de Teresina. O requerimento é do vereador Edilberto Borges, Dudu (PT). A eleição, que só aconteceria no próximo ano, deverá ocorrer no dia 16 de novembro deste ano.
 
O atual presidente da CMT, vereador Jeová Alencar (PSDB), disse que os vereadores poderão colocar os seus nomes juntamente com uma formação de chapa para votação. Questionando se iria se candidatar a reeleição, o vereador preferiu não confirmar.  
 
“Foi aprovada a reeleição; se vai ser o meu nome ou não quem decide é a maioria. Foi aprovado que qualquer vereador pode chegar na quinta-feira aqui, com a sua chapa, e colocar a disposição da maioria do plenário para deliberar. Qualquer um dos vereadores tem a legitimidade de colocar o seu nome para apreciação. Respeita-se a minoria, mas a maioria democraticamente é quem vence”, disse o presidente da CMT. 
 
A vereadora Graça Amorim (PMB) votou contra a antecipação e afirmou que não foi convidada para qualquer deliberação sobre a eleição ser nesta semana, logo após um feriado, e justamente quando o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB) estar em viagem para o exterior. 
 
“Essa casa legislativa tem o costume de que quando for para ocorrer à eleição da mesa diretora se discute com todos os partidos, para saber das indicações e quem deixará de participar da Mesa. Eu confesso, do PMB, não fui convidada para participar de nenhum debate”, disse a vereadora, destacando que existe toda uma conversa com o poder executivo para discutir os nomes para a mesa diretora. “Não tivemos nem a oportunidade de lançar chapa”, ressaltou Graça durante a discussão do requerimento. 
 
Além da Graça Amorim, os vereadores R.Silva (PP) e Edson Melo (PSDB) votaram contra o requerimento. Os demais 23 parlamentares votaram a favor. 
 
Durante a Ordem do Dia, o vereador Dudu defendeu que a antecipação da votação foi solicitada por “entender que ano que vem e o pós é ano de eleição”.
 
“Essa casa do ponto de vista do equilíbrio financeiro, do equilíbrio político, autonomia das ações, respeitando as decisões das lideranças, não podemos pautar o andamento desta casa em detrimento de Executivo. Não está deliberando confronto”, disse o vereador. 
 
O requerimento também foi assinado pelos vereadores Enzo Samuel (PCdoB), Gustavo de Carvalho (PEN), Gustavo Gaioso (PIC), Venancio Cardoso (PP), Cida Santiago (PHS), Deolindo Moura (PT), Teresa Britto (PP), Jeová Alencar (PSDB), Fábio Dourado (PEN), Luiz André (PSL), Lázaro Carvalho (PPS), Major Paulo Roberto (SD), Zé Nito (PMDB), Joaquim do Arroz (PRP), Caio Bucar (PSD), Neto do Angelim (PSDC), Joaninha (PSDB).
 
“Aqui não é chapa formada, pelo contrário,o entendimento desse requerimento é que iremos realizar dia 16, com o prazo de 48 horas, para que a gente possa discutir e compor. Daqui pra lá serão formadas chapas e mais chapas”, declarou Dudu.
 
 
Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 
Imprimir