Cidadeverde.com
Política

Caixa não libera R$ 300 milhões e governo tenta nova estratégia

Imprimir

Em virtude da dificuldade com a aprovação da operação de crédito e da crise econômica que também assola o Piauí, os deputados estaduais analisam um projeto de lei do Governo do Estado que prevê que operações de crédito possam ser feitas através de contratos com instituições e bancos privados, e não só públicos, como acontece hoje. Há informação de que a Caixa Econômica vetou a liberação do empréstimo, no valor de R$ 300 milhões, devido a pendências do governo junto à instituição bancária. 

Apesar disso, o líder do governo na Alepi, deputado João de Deus (PT), garantiu que o governo do Piauí está apto, do ponto de vista legal, para que o empréstimo, pleiteado junto à Caixa, seja liberado. Ele afirma que não há nenhuma pendência ou inadimplência do governo que justifique a não aprovação da operação de crédito. 

De acordo com João de Deus, a liberação do empréstimo agora é uma questão política, que depende de interesses do governo federal envolvendo as próximas eleições. “A Caixa já informou que o governo continua tendo todas as condições técnicas para contrair o novo empréstimo. Só que a direção da Caixa já colocou que tecnicamente já foi feito o que podia ser feito. A decisão agora é política e depende do governo federal. O presidente da República sofre pressão dos grupos de oposição para boicotar o Estado, é isso é lamentável”, afirma.

Ainda segundo João de Deus, infelizmente o governo federal considera a representatividade política do Estado para aprovar projetos de interesse de determinadas áreas para as regiões. Conforme João de Deus, sendo assim, somente a influência do senador Ciro Nogueira (PP), que é da base do governo federal, não é suficiente para ajudar o Piauí quanto a liberação do empréstimo. 

Sobre o projeto de lei aprovado em regime de urgência, o líder petista não soube dizer exatamente quais seriam essas instituições e nem como essas operações de créditos se dariam em detalhes.

“Agora nós estaremos aprovando na próxima semana a autorização para que o governo possa buscar outras alternativas. O Piauí não vai ficar refém dos interesses políticos para as eleições do ano que vem”, disse. 

O projeto deve ser votado, conforme a informação repassada pelo deputado, na próxima terça-feira(21). “Deve ter a reunião da CCJ e da Comissão de Finanças, onde ele será discordo, e logo depois deve vir a plenário”, afirmou.

Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com

Imprimir