Cidadeverde.com
Últimas

UFRJ vai analisar recurso após "bronca" de Nando Reis

Imprimir

A assessoria de imprensa da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) afirmou que a banca responsável pelas questões da prova para um concurso feitas com base em uma canção de Nando Reis está ciente das críticas do próprio compositor. Entretanto, ressaltou que o gabarito oficial se baseia em uma "análise linguística", levando em conta o contexto da música e desconsiderando "aspectos extratextuais".

Procurado por um fã que prestou o concurso, Nando Reis deu interpretações diferentes daquelas apontadas pela banca. As respostas do compositor foram compartilhadas no Twitter e no Facebook, e o fã afirmou que iria entrar com recurso.

A UFRJ disse que o gabarito final será divulgado no dia 31 de janeiro, após a análise dos recursos recebidos, conforme previsto no edital.

"As questões basearam-se em uma análise linguística, observando o contexto da música, sem levar em consideração os aspectos extratextuais”, diz a nota da universidade, em resposta ao G1.

A prova foi realizada no último domingo (10). A música "Vou te encontrar", cantada por Paulo Miklos, foi base para todas as 20 questões da área de língua portuguesa na prova objetiva.

 


 

Questões controversas
Na questão de número 17, o exame perguntou: "Em “Vivo, como você quer”, a alternativa que contém o significado mais adequado para a palavra destacada é: A) perdurar, B) aproveitar a vida, C) comportar-se em vida, D) sustentar-se, E) morar".

De acordo com o gabarito, a resposta correta é A. Para o cantor, a correta seria a letra D, "embora ache que o verso só poderia ser analisado dentro do contexto da estrofe".

Já a questão de número oito perguntava: "Em “Vou te encontrar… vou te encontrar”, o emprego das reticências indica: A) pausa, B) segurança, C) hesitação, D) certeza, E) reflexão".

De acordo com o gabarito oficial, a resposta correta é a letra C. Para o cantor, a alternativa correta é a letra D. "As reticências NÃO existem na versão original", sublinha Nando.

Fonte: G1 

Imprimir