Cidadeverde.com
Últimas

Estação Elevatória de Esgoto será entregue nesta quinta-feira

Imprimir

Uma importante obra para o sistema de esgotamento sanitário da capital será inaugurada, nesta quinta-feira (18), pela subconcessionária Águas de Teresina. A entrega da Estação Elevatória de Esgoto Riverside (EEE), bem como a reforma e modernização das outras 16 estações existentes na capital, marca o início das obras para ampliação da rede de esgotamento sanitário em Teresina e reforçam a confiança no Governo do Estado no compromisso da concessionária com a saúde e qualidade de vida dos teresinenses.

“A Águas de Teresina mostra também seus avanços nessa área importante onde nossa capital tem um déficit significativo. Essa estação elevatória, na Av. Raul Lopes, fortalece essa proposta, essa parceria que o Governo do Estado fez com a iniciativa privada buscando melhorar, e de uma forma mais célere, trazer melhorias no abastecimento de água e também trazer o esgotamento de uma forma mais adequada”, comentou Francisco Costa, diretor geral do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí, durante uma visita de monitoramento à EEE.

A obra de modernização da estação contou com a substituição da laje piso e com a troca dos conjuntos moto-bomba, além da adequação elétrica dos painéis de comando e gerador, investimentos necessários para que a estação operasse de forma segura e eficiente.

Águas de Teresina

A empresa Águas de Teresina já atua na capital há seis meses, sob o monitoramento do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí, e já investiu mais de R$ 221 milhões em obras para ampliar a oferta de água tratada e modernizar as unidades que compõem os sistemas de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgotos.

Com isso, Teresina começa a caminhar para ser a capital do Nordeste referência em saneamento básico. Até 2020, a cidade terá uma cobertura de 40% de rede de esgoto. “Ou seja, em três anos dobraremos a capacidade de cobertura e temos a expectativa de poder, em breve, também ter uma cobertura em toda cidade de Teresina”, pontuou Francisco Costa.

Em até cinco anos, serão 472 mil pessoas beneficiadas e uma capacidade de tratamento superior a 800 litros por segundo. Para esse período está prevista a implantação de 848 km de redes coletoras, ampliação de coletor tronco e interceptores para evitar que esgotos desaguem em áreas de proteção.

Com investimentos de R$ 1,7 bilhão - sendo R$ 650 milhões nos primeiros cinco anos -, o grande foco será o setor de esgotamento sanitário, com aplicação de 80% dos recursos. A meta contratual prevê a ampliação da rede de esgoto de forma gradativa, chegando a 90% até o final do 16º ano.

O contrato, firmado entre Governo do Estado e Águas de Teresina tem duração de 30 anos, e é composto por metas e prazos que garantem que a prestação dos serviços, já em curto e médio prazo, traga benefícios para a população de Teresina. O Instituto de Águas é responsável por monitorar as ações da subconcessionária pré estabelecidas no contrato.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir