Cidadeverde.com
Geral

Órgãos culturais participarão do projeto de terminais da Frei Serafim

Imprimir

Representantes de Ministério Público Estadual e da Superintendência Municipal de Trânsito (Strans) avançaram no entendimento para a elaboração do projeto de construção de terminais de passageiros na Avenida Frei Serafim. Nesta terça-feira (20) os órgãos estiveram reunidos para tratar sobre a obra. 

A polêmica em torno do projeto diz respeito a uma possível deterioração dos canteiros centrais da Avenida Frei Serafim para a construção das estações. A prefeitura quer construir sete terminais ao longo da avenida. 

Hoje a Strans e o Ministério Público acertaram que uma comissão formada por representantes do IPHAN, Fundação Municipal Monsenhor Chaves, secretaria estadual de Cultura, Conselho de Arquitetura e Urbanismo e pelo Conselho Regional de Engenharia vai participar da elaboração do plano. A ideia é adequar as necessidades de melhoria do transporte coletivo à preservação da identidade cultural e arquitetônica da cidade. 

“Houve mudanças bastante satisfatórias, mas muitas coisas ainda precisam ser abordadas. Representantes do Iphan, CAU, CREA, Fundação Monsenhor Chaves vão se juntar para que em dois meses a gente se reúna novamente para trabalharmos a questão do projeto em si. Temos a necessidade de conciliarmos os interesses da população em ter paradas com qualidade, ônibus confortáveis , com o impacto cultural.  Agora as coisas começaram a clarear”, disse a promotora Gianny Vieira de Carvalho. 

 O superintendente da Strans, Carlos Daniel, garante que o projeto vai atender as demandas de preservação do Meio Ambiente e do patrimônio cultural da cidade. “Vai mudar a padronização das estações em função da necessidade da avenida Frei Serafim para evitar apagar o patrimônio histórico. No  estudo preliminar vamos aproveitar as àrvores que tem e onde não tem vamos plantar”, garante o gestor. 

A ideia é que os terminais sejam construídos onde já existem paradas de ônibus.  

Izabella Pimentel
Com informações da TV Cidade Verde.
redacao@cidadeverde.com 

Imprimir