Cidadeverde.com
Viver Bem

Lipoaspiração: pesquisa alerta que 60% dos pacientes não mantêm resultados

Imprimir

 Dr. Davis Barbosa diz que lipo não é método de emagrecimento (foto: arquivo pessoal)

Segundo dados de um levantamento clínico, cerca de 60 % dos pacientes submetidos a lipoaspiração não mantém os resultados da cirurgia por muito tempo, o estudo revela ainda que, 30% dos que se submetem à lipo retornam ao consultório para um novo procedimento cerca de um ano depois, muitas vezes, no mesmo lugar do corpo.

De acordo com o cirurgião plástico Davis Barbosa, é comum o paciente buscar a lipo como forma de emagrecimento, mas para manter os resultados do procedimento, é necessário mudar hábitos. “A cirurgia é indicada para retirada de excesso de gordura, que que não se consegue eliminar com dietas balanceadas e prática de atividade física. Apesar de ser uma cirurgia realizada frequentemente, como toda e qualquer cirurgia há riscos”.

O médico sinaliza, ainda, que é importante fazer um planejamento para se submeter à cirurgia. Em muitos casos, segundo ele, quem procura a lipoaspiração é orientado a perder peso.  “As pessoas, na maioria das vezes, marcam a consulta querendo operar na semana seguinte. Mas, além do tempo necessário aos exames pré-operatórios, pacientes com sobrepeso precisam emagrecer, pois uma lipoaspiração segura retira, no máximo, cinco ou seis quilos. A cirurgia prevê um limite de volume aspirado determinado por resolução dos Conselhos de Medicina. O volume aspirado não deve ultrapassar 5% a 7% do peso corporal”, afirma o médico. 

Davis Barbosa ressalta que é possível, mas não é desejável, se submeter a uma nova lipoaspiração em um ou dois anos. Na sua avaliação, o principal impacto é emocional.  “A cirurgia é um investimento grande na vida do paciente: financeiro, de tempo e de saúde. Há grande frustração quando, pouco tempo depois, ele se vê novamente com a gordura que retirou. Então, deve haver uma consciência de mudança de hábitos para manter o resultado”.

Além disso o médico faz o alerta para que as pessoas façam o procedimento apenas com médicos cirurgiões plástico e registrados na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. “Para segurança do paciente, a lipoaspiração só deve ser realizada em centro cirúrgico, em hospital com estrutura para uma eventual emergência. É necessário treinamento específico para a sua execução, além de ter habilitação prévia em área cirúrgica geral e em cirurgia plástica”

Cuidados após a lipo devem ser seguidos. O pós-operatório correto é essencial para uma boa recuperação e bom resultado. “O paciente precisa usar cinta modeladora e fazer repouso, além de manter boa hidratação e alimentação. A drenagem linfática é essencial para ajudar a desinchar e evitar a formação de fibrose”, finalizou.

 

Da Redação
[email protected] 

Imprimir