Cidadeverde.com
Política

"Se não mudar o parlamento, não adianta eleger Madre Teresa", diz presidente do PHS

Imprimir

O presidente nacional do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), deputado federal Marcelo Aro (PHS-MG), percorre estados brasileiros no sentido de fortalecer a bancada do partido nesta eleições. Em entrevista ao Notícia da Manhã, ele defendeu veementemente a renovação do parlamento. 

"As pessoas tendem a pensar que a solução para o país é um novo presidente. O povo, em geral, coloca sua esperança na eleição de presidente. Sou do parlamento e sei que a mudança vem do parlamento que se não for mudado não adianta, por exemplo, eleger a Madre Teresa de Calcutá. Precisamos de um bom parlamento", líder nacional do PHS.

Marcelo Aro destaca que a bandeira máxima do partido é a defesa da vida, que segundo ele, é pouco defendida entre os parlamentares. 

"O PHS tem como bandeira máxima a defesa da vida, a pessoa humana. Colocamos isso como centro da nossa atuação política. Precisamos ter essa representatividade no Congresso Nacional. É necessário ter pessoas lá preocupadas não apenas com pontes e obras, mas com o ser humano. Por isso, o nosso trabalho é para a eleição de deputados federais em todo o país", disse o deputado.

Marcelo defendeu a autonomia dos líderes do PHS no Piauí e citou as pré-candidaturas de Tiago Vasconcelos e Cida Santiago, respectivamente, como deputados estadual e federal. 

"Eles têm total autonomia para conduzir os rumos do PHS no Piauí. A decisão se vão estar com o Governo ou não é do PHS-PI", disse Marcelo Aro que participa em Teresina de uma plenária estadual da sigla nesta sexta (16).

Já nacionalmente, o parlamentar declarou que o apoio ao candidato à Presidencia da República só será definido apenas em julho. 

"Estamos convocando uma assembleia geral para julho porque o nosso foco agora é eleição para deputados federais", finalizou Marcelo Aro.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Imprimir