Cidadeverde.com
Geral

Promotora alerta sobre violência doméstica e o combate ao machismo no PI

Imprimir



A promotora Amparo Paz, titular da 10ª Promotoria Criminal de Teresina, que integra o Núcleo das Promotorias de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (Nupevid), alertou para os crimes de feminicídio que chocaram o Piauí nos últimos dias. 

Amparo Paz chamou a atenção para a prática machista, fruto de uma cultura patriarcal em que o homem sente-se superior à mulher por uma questão de gênero por acreditar que ela é mais fraca e menos capaz. 
 
“São homens machistas, com aquela cultura machista que entende a mulher como uma propriedade deles, e por isso deve xingar, ameaçar e até ferir. Que eles poderiam usar e abusar, inclusive fisicamente e sexualmente”, lamenta a promotora, que coordenada uma ação educativa promovida pelo Ministério Público na reeducação dos autores de agressão para mudar a visão desse tipo de relação. 

O Nupevid desenvolve ações de conscientização com homens, por meio do Programa Reeducar; alguns deles já agrediram as suas companheiras. O programa de reeducação tem quase dois anos de existência e conseguiu mudar o comportamento agressivo desses homens. 

“O nosso resultado é o melhor possível com reincidência zero, tanto no primeiro módulo como no segundo. Hoje chegamos ao fim do segundo módulo e depois de nove meses nenhum desses homens reincidio, não apenas através de pesquisa por meio do Themis Web, mas também com o contato direto com os familiares desses homens envolvidos no contexto de violência doméstica”, disse a promotora. 



Foto: Ministério Público do Piauí

Nos próximos meses, a ação será expandida para o interior do Piauí; o primeiro município a receber a atividade será Picos, 308 km de Teresina. 

Neste mês, o brutal assassinato da cabelereira de Aretha Dantas alarmou mais uma vez a questão do machismo. O principal suspeito, que está preso, é o ex-namorado dela, o uber Paulo Alves dos Santos Neto. Ela foi esfaqueada e atropelada. 

Dois dias depois, a doméstica Gisleide Alves dos Santos também foi encontrada morta com vários golpes de faca. Ela também levou dois tiros, sendo um no rosto.  O namorado de Gisleide, Samuel Lucas Teixeira, também está preso e confessou o crime. 
 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com
Com informações do Notícia do Piauí 

Imprimir