Cidadeverde.com
Cidades

ADH deve entregar mais de 50 casas para moradores da zona rural

Imprimir

O governo do estado, através da Agência de Desenvolvimento Habitacional deverá entregar, em breve, mais 50 novas moradias do Programa Nacional de Habitação Rural- PNHR.

São unidades habitacionais que ficaram prontas no município de Aroazes e serão repassadas para trabalhadores do campo, que pela primeira vez na vida terão a oportunidade de morar em uma casa digna. A informação é da diretora geral da ADH, Gilvana Gayoso.

De acordo com a diretora, são agricultores e trabalhadores rurais que moravam casas de taipa e agora estão conquistando uma moradia de melhor qualidade na sua estrutura. Gilvana destaca que a entrega dessas unidades habitacionais é um momento de grande alegria para as famílias e para a equipe da ADH. “Uma casa digna provoca mudanças profundas na vida de uma família. Vai produzir uma transformação social na vida dessas famílias de baixa renda”, explica a diretora. 

Para esses imóveis, o governo financiou 96% do valor da casa, ficando apenas 04% para o trabalhador. Cada moradia custa  R$ 28.500,00. O beneficiário vai pagar apenas R$ 1.140,00 - valor ainda dividido em 4 parcelas anuais de R$ 285,00.  “Para adquirir uma casa por esse preço,  só mesmo através de um Programa de financiamento habitacional como o PNHR”, explica o assessor técnico da ADH, João Filho. Ele acrescenta que a casa é composta por sala,cozinha,dois quartos, banheiro e área de serviço com piso na cerâmica.

A dona de casa, Elane de Sousa Silva, 30 anos, da localidade Sambito, já vive a expectativa de morar na sua casa nova. “Essa casa representa o futuro da minha família”, disse Elane, ao olhar para a nova residência. Para a beneficiária Osalina Maria da Conceição, da localidade Alegre II, “Quem mora no interior   sabe como aqui tudo é mais difícil, então temos muito o que comemorar”, afirma.

Entre os beneficiários estão pessoas como o agricultor Emérito Costa Sousa, 73 anos,  Raimundo de Sousa Martins, da localidade Serra da Raquel,  Antonio de Sousa Martins, todos residentes há mais de 30 anos em moradias precárias.

De acordo com Gilvana Gayoso, as 50 casas de Aroazes foram construídas de forma pulverizadas e com grande maioria na localidade Serra da Raquel, zona rural daquele município. A ADH é a entidade organizadora e a Caixa Econômica Federal é o agente financeiro.

 

Imprimir