Cidadeverde.com
Últimas

DHPP assume investigação de casal incendiado vivo em Teresina

Imprimir

O Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) assumiu a investigação do suposto incêndio criminoso que acabou com uma vítima fatal. O caso ocorreu no último dia 30, no bairro Pìçarra, zona Sul da Capital. Luís Pereira Gonzaga, 54 anos, morreu na segunda-feira (02) em decorrência das queimaduras. A companheira dele, Carla Pereira de Abreu, 25 anos, permanece internada. 

O suspeito de praticar o crime seria irmão de Luís que sofre de transtornos mentais. Ele não teve a identidade revelada e ainda não foi localizado. 

"Requisitamos a perícia no local. Também colhemos informações e a partir de hoje vamos adotar a investigação de segmento e as providências necessárias. Segundo consta, o autor tem problemas mentais. Vamos requisitar ao IML para que seja feita toda uma avaliação. Vamos materializar o inquérito policial e remeter para o poder Judiciário", disse o coordenador do DHPP, Francisco Costa, o Baretta.

O delegado explica que, caso seja confirmada a doença mental, o suspeito cumprirá medida de segurança. 

As investigações apontam que o suspeito já teria tentado contra a vida do irmão. Com medo, Luís havia reforçado as portas da casa. 

"Alguns familiares nos informaram que o autor tinha tentado contra a vida da vítima em outra ocasião e por isso, se precavendo, ele colocou uma chapa de ferro na porta para evitar ser surpreendido. Na madrugada do crime, os dois tiveram uma discussão forte. A vítima foi dormir com a companheira, mas esqueceu a porta aberta. O autor pegou um galão com querosene, ateou fogo e fechou a porta pelo lado de fora", conta Baretta. 

Após o crime, o suspeito teria procurado o Hospital Aerolino de Abreu e, como não tinha vaga, foi até ao Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) da zona Sul. 

"Estamos diante de uma pessoa que aparentemente tem problema mental, por isso, temos que ter a cautela necessária, a pesar de ter sido um crime horroroso", finaliza Baretta.

O nome do suspeito foi identificado como José Fernando Pereira Gonzaga, de 48 anos. O delegado também ressaltou que familiares teriam relatado que ele tinha tentado ter relações sexuais com a própria mãe e ressaltou que todas as informações obtidas pela DHPP estão sendo verificadas. Assim que localizado, José Fernando será ouvido.

O DHPP teve acesso a Carteira Nacional de Habilitação  do suspeito, que também será analisada em que circunstância foi obtida uma vez que ele teria que ser aprovado no exame psicotécnico.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Imprimir