Cidadeverde.com
Geral

Hospitais confirmam que 200 mil servidores ficam sem atendimento do Plamta

Imprimir
  • 6ebff82c-6831-4dee-8b35-d94e28c10ebb.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 7c31bb47-2abc-467c-a435-34dfe92795b5.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 24e39503-1bc7-4d36-a7a9-04618b292fa9.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 47a9fc18-31f6-4190-934b-ac8d1c7eb813.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 49f909b5-6221-40ff-8b26-b13ee08b73f1.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 81ba75e4-7a9f-40e3-83d0-80b0c426abfa.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 302d3968-148a-442a-ae4c-0946c0e3842d.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 13387fe0-75ce-4381-b3b0-f6c05245a4c9.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 51627c4e-5a06-4ef5-ac49-d851eba817f5.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • f03627c3-f11b-422c-a4a0-bb1044dcf3c9.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • fa2ed0c3-fc16-4a4b-a89d-29aedb856de3.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • ff348f55-0c1d-410f-8fea-0220078d7bb0.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com

Atualizada às 14h30

O Sindicato dos Hospitais do Piauí (Sindhospi) confirmou nesta segunda-feira (16) ao encerrar a reunião no Ministério Público Estadual que está suspenso o atendimento aos usuários do plano Iaspi/Plamta. Os representantes dos hospitais informaram que só irão voltar atender pelo plano quando o governo pagar R$ 40 milhões referentes ao atraso nos meses de abril e maio. Com essa decisão, mais de 204 mil servidores do estado ficam sem o atendimento.

Na reunião, O Ministério Público comunicou que irá ingressar com ação judicial para sequestrar R$ 40 milhões para realizar o pagamento da dívida junto aos hospitais. 

O ultimato dados pelos donos de hospitais é que até o final do mês, o governo realize o pagamento de abril e maio. Cerca de 800 hospitais são credenciados ao Iaspi/Plamta. 

Atualizada às 12h18

O Ministério Público, através do promotor Fernando Santos, irá pedir o sequestro de R$ 40 milhões da conta única do Estado para o repasse imediato da Secretaria Estadual de Finanças para o Iaspi/Plamta para que se mantenha os serviços aos usuários.

O promotor intermediou uma audiência pública entre os representantes do Sindicato dos Hospitais e o Governo do Estado, na manhã de hoje. 

A ação judicial faz referência ao repasse de abril e maio. Outra "sugestão é de que a partir do mês de agosto o repasse dos valores descontados dos servidores sejam repassados diretamente para a conta do Iaspi, impedindo que fiquem na conta única do Estado”.

“A proposta é de que o sindicato mantenha os serviços à medida que iremos propor a ação judicial pedindo o sequestro de R$ 40 milhões para o pagamento dos meses de abril e maio. A partir de agosto, queremos que a Sefaz faça o repasse mensal. Assim acredito que irá resolver esse impasse”, explicou o promotor “já que a reclamação do Iaspi é que a Sefaz não faz o repasse imediato”, acrescentou. 

A diretora geral do Iaspi, Daniela Aita, acredita que haverá um acordo e a suspensão não irá se prolongar. Ela informou que nesta semana já está aberta o pagamento referente ao repasse do mês de abril.

“Nós temos trabalhando com uma equipe de Governo para regularizar retardo de pagamento. Acreditamos que a paralisação de hoje não deve se prolongar. Gostaríamos de deixar o usuário tranquilo quanto a isso. Os pagamentos foram processados de fevereiro e março, e o pagamento que está aberto, agora, é para ser efetivado o mês de abril, que estava em atraso desde o ultimo dia mês de julho. Nós apresentamos um resumo das glosas técnicas praticadas", disse Aita.  

"Com relação dos repasses, que realmente depende da Sefaz, não podemos nos presenciar quanto a isso. Mas asseguramos  que abriu já está empenhado e já está sendo processado para pagamento. O mês de maio está previsto para 13 de agosto, mas os hospitais querem antecipar para o mês de julho”, acrescentou a diretora. 

O promotor também pediu a apresentação de uma regulamentação dos serviços de auditoria. A norma deve ser apresentada em uma nova audiência marcada para o dia 15 de agosto de 2018.

Serviço

Após ouvir a proposta do promotor, representantes do Sindicato dos Hospitais realizaram uma reunião e decidiram manter a  suspensão do atendimento pelo Iaspi/Plamta até o pagamento da dívida. 


Carlienne Carpaso 
carliene@cidadeverde.com

Imprimir