Cidadeverde.com
Viver Bem

Descubra qual o melhor colchão para a sua coluna e evite problemas

Imprimir

Escolher errado um colchão pode causar indisposição, cansaço e até dores de cabeça. Algumas informações podem fazer toda a diferença entre uma noite bem dormida e um amanhecer com dores no corpo e a sensação de sequer ter fechado os olhos.

Qual tipo escolher?
Primeiramente é necessário escolher o tipo de colchão. Os mais comuns são os de mola e espuma. Os colchões de mola têm sua estrutura internada formada por molas de aço interligadas ou ensacadas. As molas interligadas transmitem o movimento de uma à todas, enquanto as ensacadas repercutem em menor intensidade a movimentação. Colchões de molas possibilitam alto conforto, resistência e durabilidade para pessoas até 150 kg. Os colchões de espuma, por sua vez, possuem várias densidades, cada uma delas sendo indicada para uma determinada faixa de peso. Isso possibilita uma maior adequação do colchão à estrutura corpórea do usuário, aumentando o conforto e a durabilidade.

Colchão mole ou duro?
O colchão ideal deve ser firme, nem duro demais, nem mole demais; de tal forma que a coluna se molde corretamente, sustentando de maneira equilibrada o peso do corpo, proporcionando, assim, descanso para todas as estruturas.

A maneira correta de dormir
É importante deitar de lado ou de barriga para cima. Evite deitar-se de bruços, nesta posição a coluna fica sem apoio e torna-se dolorosa. Ao deitar-se de barriga para cima, use travesseiros em baixo das pernas de tal maneira que deixe a coluna lombar bem apoiada. De lado, use um travesseiro entre as pernas flexionadas.

Colchão para determinadas patologias
Independentemente de possuir alguma patologia, a escolha do colchão deve seguir as orientações recomendadas. Porém, no caso de doenças da coluna, como a hérnia de disco, o recomendado é o uso de colchões ortopédicos, que são mais firmes e proporcionam maior sustentação ao corpo sem prejudicar o conforto. Atentando-se, também, para o travesseiro, que deve preencher o espaço que sobra entre o pescoço e o ombro, de modo que a coluna fique em linha reta quando a pessoa se deita de lado. Pacientes portadores de fibromialgia e outras doenças reumáticas, podem se beneficiar com colchões semiortopédicos, que também apresentam boa sustentação, mas com menor rigidez.

 

Fonte: HérniadeDisco.com.br

Imprimir