Cidadeverde.com
Política

Luciane Santos defende rebelião para acabar com exploração dos trabalhadores

Imprimir


Foto:ArquivoPessoal

A candidata a governadora pelo PSTU, Luciane Santos, criticou o que chama de superexploração do trabalhador. Ela cita o caso dos terceirizados que trabalham na Universidade Estadual do Piauí (UESPI), que reclamam que estão com os salários atrasados.

Segundo Luciane, a situação dos tercerizados é humilhante. Ele afirma que os trabalhadores estão com dificuldades de manter a sustentação das famílias.

“Os tercerizados sofrem com assédio, superexploração, e retiradas dos direitos. Essa é uma situação desumana e humilhante. Na UESPI os tercerizados estão há três meses sem receber salários, sem contar que sofrem com atrasos no vale transporte e ticket alimentação”, destacou.

A candidata do PSTU defendeu a necessidade do Minsitério Público do Trabalhado atuar em defesa dos trabalhadores. “Manifestamos total apoio a luita dos tercerizados ao mesmo tempo que  exigimos que os governos e empresas regularizem a situação. O Minsitério Público do Trablaho precisa intervir para evitar esse abuso”, disse. 

Luciane convoca os trabalhadores para promoverem uma revolução. “É preciso reconstruir uma rebelião para retirar os trabalhadores da situaçãod e superexploração”, comentou. 

Lídia Brito
lidiabrito@cidadeverde.com

Imprimir