Cidadeverde.com
Geral

Servidores da saúde paralisam atividades por mais segurança em UBSs

Imprimir

Foto: Divulgação/ Facebook

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM), em apoio aos servidores da área de saúde da capital, decidiram paralisar as atividades na próxima quinta-feira (13). Assustados com o crescente número de assaltos e ocorrências de violência em unidades de saúde, os servidores farão a manifestação para pedir mais segurança e melhorias nas condições de trabalho. A partir das 8h, haverá um ato público e assembleia geral em frente à sede da Prefeitura Municipal de Teresina (PMT). 

Foram contabilizados, de acordo com o Sindicato, mais de 35 casos de assaltos em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) somente neste ano e com o apoio do Sindserm, a categoria aprovou uma pauta de segurança, protocolada na Fundação Municipal de Saúde (FMS). O documento aprovado, segundo o presidente do Sindserm, Sinésio Santos, reivindica para todas as UBSs:

“Fardamento para os vigias e capacitação, rondas policiais sistemáticas, reunião com especialistas em segurança, detector de metal na entrada das UBS, além de segurança armada e segurança eletrônica com câmeras", elencou o presidente. 

Sinésio Soares informou que a categoria decidiu fazer uma paralisação de advertência. “Quando pretende receber uma resposta da FMS sobre a pauta. Caso não haja resposta satisfatória, a categoria está disposta a paralisar por tempo indeterminado, até mesmo por que correm risco constante de morte”, declarou.

No último dia 28 de agosto, cerca de 700 servidores de UBSs fizeram uma manifestação em frente à Fundação Municipal de Saúde (FMS), indignados com os constantes assaltos que vêm ocorrendo.

Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com

 

Imprimir