Cidadeverde.com
Geral

Sílvio Mendes pede exoneração da presidência da FMS e diz: 'não farei falta'

Imprimir

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Sílvio Mendes, pediu exoneração do cargo.  Ele confirmou ao Cidadeverde.com, mas não deu detalhes da saída. Até ontem à noite(11) setores da Prefeitura não sabiam dessa decisão. 

Sílvio Mendes está em viagem pessoal e só retorna a Teresina no domingo (16).

“Pedi exoneração, fiz minha parte e eu não farei falta. A Fundação tem uma equipe muito boa, unida, competente e não terá nenhum problema de descontinuidade do trabalho. As razões, prefiro não falar, para não causar tumulto e não ter outra dimensão. E não terá nenhum prejuízo para a Fundação”, garantiu Sílvio Mendes

Ele disse que continua amigo do prefeito Firmino Filho e vai continuar contribuindo com sua gestão no que for preciso. “Até porque prezo pela amizade, que é melhor assim. Não sou candidato e reafirmo que minha saída não causará nenhum prejuízo para a fundação”, destacou. 

Há informações de que a saída de Sílvio Mendes se deve à cobrança do Palácio da Cidade de apoio à candidatura da primeira-dama Lucy Soares a deputada estadual  pelo Progressistas. Ele porém, não nega, mas também não confirma. 

O Cidadeverde.com entrou em contato com o prefeito Firmino Filho, mas não obteve resposta. 

Ex-prefeito de Teresina, o médico ortopedista estava à frente da FMS desde dezembro de 2016. Mendes era do mesmo partido do prefeito até ano passado, quando se filiou do Progressistas, do senador Ciro Nogueira. 

Era a segunda vez que Sílvio assumia a presidência da FMS. Desta vez, uma de suas “exigências” foi unificar novamente a pasta, que estava separada em Secretaria de Saúde e Fundação Hospitalar. 

 

Flash de Yala Sena 
yalasena@cidadeverde.com

Imprimir