Cidadeverde.com
Viver Bem

Zumba sempre está na moda e faz queimar até 1500 calorias por aula

Imprimir

Você quer emagrecer, mas não gosta de musculação? Saiba que essa não é a única forma de atingir os seus objetivos. Uma excelente alternativa é a Zumba, que mistura movimentos aeróbicos, já conhecidos de quem faz atividade física, com ritmos e coreografias latinas, como a salsa e o merengue. Além disso, a Zumba é um prato cheio para quem procura emagrecer: cada aula com duração de uma hora pode queimar até 1.000 calorias. "Os treinos são intervalados e de total resistência, para maximizar a queima de calorias, beneficiar o condicionamento cardiovascular e promover a tonificação corporal por completo", explica a professora da Cia Athletica de Brasília, Márcia Araújo Motta.

"Em torno de três meses é possível perceber resultados visíveis, já que a queima calórica de uma aula pode chegar a 1.000 calorias", diz Raphael Rosa, especialista educacional em Zumba. Entretanto, a professora Márcia faz uma ressalva, dizendo que os resultados podem variar dependendo do nível de intensidade com o qual o aluno faz as aulas e do preparo físico de cada um. "Mas, assim que as mudanças começam a acontecer, o aluno se sente mais motivado e empenhado nas aulas", completa Márcia.

Fortalece as pernas e o bumbum: O corpo é trabalhado como um todo na Zumba, porém os músculos dos membros inferiores (quadríceps, glúteo, posterior de coxa e panturrilha) são os que participam mais ativamente, ajudando a fortalecer principalmente pernas e bumbum. "Os músculos do centro do corpo, conhecido como CORE (abdômen, lombar, oblíquos, paravertebrais e membros superiores) também são muito trabalhados", diz a professora Márcia. 


Não precisa de aparelhos: De acordo com a especialista em Zumba, Caroline Desena Pereira Pascarelli, dona da academia Contours São Judas, a aula de Zumba não necessita de qualquer equipamento para ser feita. "Começamos com um aquecimento e depois intercalamos exercícios aeróbicos - para o condicionamento cardiovascular -, e movimentos de dança que trabalham músculos de forma localizada", explica. Mesmo sem aparelhos, a atividade é muito intensa e capaz de queimar muitas calorias

As coreografias são simples: Algumas pessoas podem desistir de ingressar nas aulas de dança por se acharem iniciantes demais ou por julgarem ter um condicionamento físico pouco adequado. Mas na Zumba isso não acontece e as aulas podem ser feitas por iniciantes ou experientes na área. "O intuito é criar um sistema de ginástica dinâmico, excitante, divertido e eficaz, e não uma aula de dança comum", diz a professora Márcia Araújo Motta. O Raphael Rosa, afirma que qualquer pessoa, em qualquer nível de condicionamento, pode fazer as aulas e elevar o nível de atividade conforme for praticando.

Deixa a autoestima lá em cima: "Nós trabalhamos com energia positiva e diversão, não importa se você errar os passos ou não aprender de primeira, o importante é interagir e não deixar de tentar, promovendo um alto nível de disposição", diz a professora Caroline. Os professores afirmam que é muito comum os primeiros alunos sentirem vergonha no início, por timidez ou medo de errar. "Mas conforme as aulas vão acontecendo, as pessoas se soltam e perdem a preocupação com o outro", completa o especialista Raphael.

Trabalha a sensualidade: "A princípio as pessoas procuram a aula porque querem emagrecer, mas são envolvidas pelos ritmos latinos, que falam muito sobre o amor e a paixão, criando uma atmosfera mais sensual", diz a professora Caroline. Na Zumba são feitas coreografias de salsa, merengue, cumbia e reggaeton. "Os movimentos latinos combinados com a dança, elevam a autoestima e ajudam a despertar esse lado mais sensual no aluno

Melhora a agilidade e equilíbrio: Além da condição cardiorrespiratória, a Zumba também trabalha a percepção espacial e a coordenação motora, deixando os reflexos mais rápidos e melhorando o equilíbrio. "A mistura de movimentos em velocidades diferentes são as maiores responsáveis por esse ganho de agilidade e propriocepção", diz Raphael Rosa. A combinação de movimentos de um lado e do outro, com uma perna só, girando, e outros passos muito precisos são determinantes para o equilíbrio", completa a professora Caroline

É um momento de fazer amigos: As coreografias são demonstradas pelos instrutores e feitas em grupo, todos participam, se integram e ajudam uns aos outros. "Além das coreografias individuais, podemos fazer danças em círculos, linhas e batalhas - estratégia na qual dividimos a sala em duas, colocando um grupo de frente ao outro, permitindo a troca de lugares e maior interação entre as pessoas", diz o especialista Raphael. "Mesmo nas coreografias individuais, a Zumba não deixa de ser compartilhada, com todos interagindo e se divertindo", diz Márcia Araújo.


Fonte: Minha Vida

Imprimir