Cidadeverde.com
Política

Piauí: 15.199 têm títulos cancelados por não terem feito cadastramento

Imprimir

Dos 2.370.894 eleitores do Piauí, 15.199 tiveram o título cancelado e não poderão votar nas eleições deste ano porque não fizeram o cadastramento biométrico. A quantidade representa 0,64% do eleitorado do Piauí, fazendo com que o estado esteja em penúltimo lugar no ranking de títulos cancelados. Os dados são de um levantamento feito junto aos tribunais regionais eleitorais (TREs).

Além disso, segundo o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Piauí é uma das dez unidades da federação que já conseguiu implantar totalmente a biometria. Em outros nove estados; Amapá, Alagoas, Distrito Federal, Goiás, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins, a biometria também está 100% implantada.

No total, dos 147.302.357 eleitores aptos a votar no Brasil, 73.688.211 serão identificados por meio de digitais. Ou seja, metade do eleitorado (50,03%) vai votar usando a biometria nas eleições de 2018. De acordo com o TSE, 2.793 municípios, - sendo 22 capitais - utilizarão exclusivamente a biometria para identificar eleitores em 2018. O número revela que 48,65% das cidades brasileiras votarão com identificação biométrica.

Em outras cidades, parte dessas pessoas não votará por reconhecimento das digitais (biometria) neste ano, porque a tecnologia não está disponível, portanto ainda não é obrigatória. Isso significa dizer que em 1.533 municípios (26,70% do total), a identificação será híbrida. Isso significa dizer que a verificação das digitais no momento da votação será feita apenas para eleitores que já têm suas informações biométricas cadastradas no banco de dados da Justiça Eleitoral. Para os demais cidadãos, será adotado o procedimento tradicional, que consiste na assinatura do eleitor no caderno de votação, após a apresentação do título de eleitor e um documento de identificação com foto.

Prazos

Em todos os estados, o prazo para fazer o cadastro biométrico acabou no primeiro semestre e o eleitor que não registrou as digitais no período exigido pela justiça eleitoral e que não regularizou sua situação até o dia 9 de maio, teve seu título cancelado. Um novo cadastro de biometria será reaberto no dia 5 de novembro, mas para valer somente paras as eleições de 2020. A meta da Justiça Eleitoral, segundo o TSE, é identificar 100% dos eleitores por meio da impressão digital até 2022.

Biometria e Recadastramento

O TSE explica que a biometria é a ciência que estuda a identificação dos indivíduos pelas características físicas únicas. O sistema adotado no Brasil recolhe as impressões digitais, fotografia e assinatura digital e garante que o eleitor seja único no cadastro eleitoral, o que torna praticamente impossível a tentativa de fraudar qualquer identificação. 

O recadastramento biométrico deve ser feito por todos os que votam nas cidades que utilizam, exclusivamente, a identificação biométrica no dia das eleições.

Lyza Freitas (Com informações do G1 e TSE)
redacao@cidadeverde.com

Imprimir