Cidadeverde.com
Viver Bem

Crossfit ajuda pessoas obesas, se praticado corretamente

Imprimir

A atividade física não é a solução para emagrecer. Essa é uma opinião que vem ganhando cada vez mais força na mídia e na comunidade médica. Por outro lado, críticos se mostraram contrários a essa ideia, dizendo que ela não incentiva a população acima do peso a praticar atividades físicas e ter um estilo de vida saudável, justamente quando existe a atual epidemia de obesidade. No crossfit, geralmente quem dá o máximo de si nos WODs não se enquadra no quadro da obesidade, mas para essa regra existem exceções. Pesquisas científicas e relatórios médicos não devem ser interpretados de maneira simplista e sem contexto, mas, sim, de maneira completa e integral. Às vezes, a mídia pode simplificar esses resultados para criar matérias com manchetes dramáticas apenas para chamar atenção, mas o corpo humano não funciona assim, de maneira simples. Na prática, não existe nada pior do que tratar a obesidade e nossa saúde de maneira tão simplista. Podemos desmistificar algumas simples e sedutoras teorias de emagrecimento para o crossfiteiro acima do peso, com a esperança de incentivá-lo(a) a ter uma vida, um corpo e o pensamento mais saudáveis, com mais senso de humor e com mais apoio dos colegas e coaches do box.

 

1. Quando o crossfit funciona?

O crossfit é uma poderosa ferramenta para combater a obesidade
Baseado nos princípios de intensidade e variedade, o crossfit é a melhor opção para uma mudança no corpo comparado aos treinos tradicionais, desafiando a inércia que naturalmente temos quando treinamos sozinhos. Não é preciso treinar tanto como os outros, você só precisa dar o seu melhor. Com um WOD diferente todos os dias, seu corpo nunca encontrará uma zona de conforto, que é a tendência natural do ser humano.

A comunidade é outra razão para o crossfit funcionar
Incentivos são essenciais para vencer a obesidade. Fazer parte de um grupo que te incentiva ao sucesso e à vida saudável muitas vezes se torna um contraste gritante com o estilo de vida que te mantém obeso. E esse grupo pode ser um diferencial.

O crossfit faz com que seus praticantes, de todos os níveis, pensem e se comportem como atletas
Ser competitivo, comparando os resultados com seus parâmetros próprios e com os outros, e descobrir quais são nossos os pontos fortes e fracos são alguns exemplos de como o crossfit muda o nosso comportamento de praticantes para atletas.

A mentalidade de um atleta de sucesso é muito diferente de uma pessoa comum e em alguns aspectos pode até ser vista como o oposto da mentalidade que pode te levar à obesidade. O crossfit oferece uma rara oportunidade de confrontar uma auto sabotagem e ter uma mentalidade propensa à falha. Isto gera um potencial para criar reais mudanças e duradouras no nosso estilo de vida, mudando radicalmente nossa percepção de nós mesmos.

2. Quando o crossfit não funciona?
Os exercícios físicos fazem o coração bombear sangue, os pulmões trabalharem e usam calorias que teoricamente não teriam sido usadas se você estivesse no sofá. O crossfit é pesado. Scaled ou Rx, não será fácil. Todo esse esforço vai criar algumas mudanças no seu corpo: ganho de músculos e melhora da capacidade cardiovascular. Mas só isso não é suficiente para reverter os efeitos do sobrepeso.

Crossfit não é a salvação para os obesos
Algumas vezes podemos tomar atitudes radicais com o propósito de emagrecer, mas ela podem até estimular o ganho de peso, se mal feitas. O nosso comportamento alimentar pode ser afetado por eventos em cadeia, causados por humor, sentimentos e tomada de decisões. Você já ouviu aquela teoria de calcular calorias ingeridas com as calorias gastas. Trata-se de uma meia verdade. Nem sempre é assim tão simples.

Quando o exercício é visto como uma ferramenta para queimar calorias, a solução para o problema de sobrepeso já está condenada. O culto ao corpo perfeito, explorado pela mídia e pela indústria do fitness, induz a uma punição ao próprio corpo em busca do emagrecimento. Alguns acham que esta é a chave do sucesso, mas, na realidade, é apenas o outro lado da mesma moeda.

Mentalidades relacionadas à obesidade geralmente trazem crenças de autopunição que se encaixam facilmente nessa armadilha. O corpo é visto como um inimigo, tal qual uma máquina, com entrada e saída, em vez de um ser vivo que precisa de cuidados, nutrição, hidratação e a alegria do exercício físico.

A grande diferença entre os crossfiteiros que conseguem (ou não) uma mudança no corpo são suas atitudes e o nível de confiança nos seus corpos.

Não há problema algum em pessoas procurarem o crossfit para emagrecer. Elas podem ver os outros alunos e usarem isso de inspiração – e isso é muito bom. O mais importante, no entanto, é incentivá-las  a enxergar além do ciclo de punição e recompensa.

Parte do desenvolvimento da mentalidade de um atleta de sucesso é aproveitar o desafio físico e sempre dar ao corpo o que for preciso – não necessariamente o que quer (ou o que deseja). E também não negar as necessidades. É preciso aumentar a consciência do pensamento por trás do exercício físico e impulsos relacionados aos alimentos. E cuidado com atitudes que sugerem que o exercício físico é punição e comida recompensa.

Apesar do que a sociedade pode nos levar a pensar, cada corpo, independentemente do tamanho ou formato, merece ser tratado com respeito.

 

Fonte: Box Rox

Imprimir