Cidadeverde.com
Política

Marcelo nega rumores de desistência e reage: "minha candidatura é a que mais cresce"

Imprimir


O deputado federal, Marcelo Castro, candidato ao Senado pelo MDB, negou na tarde desta quarta-feira (19) que tenha desistido da candidatura. Marcelo diz que está convicto que será eleito no dia 7 de outubro. 

Houveram boatos de desistência, mas ele garante que são fake news (notícias falsas). 

"Ao contrário de especulações publicadas asseguro que serei o senador que vai viabilizar os recursos que o Piauí precisa para seguir se desenvolvendo e lutar pelos projetos que podem mudar a vida dos piauienses, especialmente os mais pobres”.

Marcelo assegura: “nossa candidatura é a que mais cresce entre todos os candidatos ao Senado e em todas as pesquisas. Em algumas regiões, como em São João do Piauí, no Sul, e Piripiri, no Norte, já somos apontados no primeiro lugar de preferência dos eleitores. Só tenho a agradecer aos piauienses que têm depositado o seu voto de confiança em mim ao longo de toda a minha vida pública e também neste momento”, declara Marcelo Castro, que cumpre hoje agenda de campanha no município de Valença, juntamente com candidatos da coligação "A Vitória com a Força do Povo", encabeçada pelo governador Wellington Dias (PT). 

“É por esse apoio crescente do povo do Piauí que vou continuar gastando a sola do sapato, percorrendo todo o Estado, ao lado do governador Wellington Dias, do time de Lula, olhando no olho de cada piauiense, prestando contas do que já fiz como parlamentar e como gestor público, e reafirmando meu compromisso de usar minha experiência a favor de projetos que possam mudar a sua vida para melhor”, acrescentou o candidato.

O emedebista ressalta ainda que sua candidatura se baseia na defesa de projetos voltados ao desenvolvimento do Piauí e ao incremento da oferta de serviços públicos aos piauienses. Marcelo Castro defende, dentre outras bandeiras: a descentralização da saúde, possibilitando a expansão do atendimento na rede pública de saúde de municípios-polo; a redistribuição dos royalties oriundos da produção de energia eólica e solar, trazendo maiores benefícios para o Piauí, um dos principais estados produtores na atualidade; o fomento à irrigação no Nordeste, por meio da ampliação do benefício da Tarifa Verde (que reduz o preço da energia elétrica) para 12h por dia durante dias da semana e para 24h aos sábados, domingos e feriados; e a universalização da Universidade Aberta, tornando o Piauí o primeiro estado do Brasil a oferecer cursos técnicos e superiores em todos os municípios.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir