Cidadeverde.com
Geral

Esposa de homem morto em União pode ter 'encomendado' crime

Imprimir

 Foto: Divulgação/ PC de União 

Foi apreendido nesta segunda-feira (24) o menor suspeito de ter assassinado com várias facadas Miguel Neto Ramos da Silva, de 40 anos, em uma seresta no município de União, a 59 km de Teresina no último dia 22 de setembro. O garoto de 17 anos confessou o crime e disse que a então companheira da vítima pediu para que o adolescente desse uma surra nele, mas o menor acabou esfaqueando e levando Miguel à óbito.

A linha de investigação da polícia civil trabalha com a hipótese de que a companheira de Miguel, identificada como Diá, tenha "contratado” o adolescente de inicias L.G.N., para realmente matar Miguel e não apenas para dar-lhe uma surra. Além disso, o delegado de União que investiga o crime, Ricardo Lemos, afirma que a verdadeira motivação do crime pode ter sido vingança de Diá, por ela ter supostamente sofrido agressões ou ameaças do ex-companheiro.

“O menor contou que foi “contratado” por Diá para que desse uma surra em Miguel, companheiro dela, disse que ela chegou para o suspeito na festa e pediu para que ele desse uma surra na vítima. Só que estamos trabalhando com a suspeita de que ela pediu para matar mesmo, porque que surra é essa que ele foi dar com o chamado ‘abraço da morte’, que é quando a pessoa abraça a outra por trás para dar as facadas?, como aconteceu”, levantou o questionamento o delegado de União, Ricardo Lemos.

Ricardo Lemos acrescentou que acredita que o menor mentiu no depoimento possivelmente para proteger Diá. “Na realidade nesse ponto eu acho que ele mentiu, porque extra oficialmente o que a gente investiga é que Diá ‘planejou’ o crime e pode ter sido por vingança. O irmão, a irmã e a filha de Miguel, que prestaram depoimento, afirmaram que ele era muito ciumento, então pode ser que ela tenha ‘contratado’ a morte dele para se vingar, pois podia sofrer agressões. Só que não há nada comprovado ainda, isso são só hipóteses da investigação”, informou o delegado.

Ricardo Lemos disse ainda que Diá, que reside em União, será intimada para prestar depoimento. Informou também que testemunhas afirmam que a vítima estava armada com um punhal no dia do crime e que os três envolvidos, o menor, Diá e Miguel estavam embriagados no momento do ocorrido.

O crime

No dia 22 de setembro de 2018, por volta de 2hs, acontecia uma seresta em frente ao bar da Dona Teresinha, no bairro Vila Nova Conquista, em União, quando a vítima, Miguel Neto sofreu vários golpes de faca desferidos pelo menor identificado apenas pela letra L. A vítima foi conduzida ainda com vida para o hospital da cidade, mas veio a óbito em seguida.

Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com

Imprimir