Cidadeverde.com
Viver Bem

Saiba como lidar com pessoas que falam pelas costas

Imprimir

Não faça nada. Talvez você morra de vontade de confrontar o fofoqueiro, mas, algumas vezes, a melhor reação é ignorar o boato. Basta pensar um pouco: a pessoa não teve a consideração de falar tal coisa na sua cara, portanto, por que você deve ter a consideração de dar mais corda para o assunto? Interrompa essa espiral de negatividade, ignorando completamente a situação.


Trate a pessoa com gentileza. Uma atitude amigável é outra reação ótima — o fofoqueiro ficará perplexo com sua capacidade de tratá-lo tão bem, mesmo depois de todas as coisas maldosas que ele falou a seu respeito. Além disso, quando exibimos uma atitude positiva, podemos fazer com que o outro se sinta culpado por ter fofocado pelas nossas costas.


Estabeleça limites para os fofoqueiros. Caso precise passar muito tempo na companhia de pessoas que falem mal dos outros pelas costas, procure manter alguma distância. O fato de que precisa tê-los por perto não significa que você precise agir como melhor amigo dos fofoqueiros.
Seja educado, mas recuse qualquer proximidade com essas pessoas. Não conte nada sobre sua vida pessoal, já que qualquer informação poderia servir de munição para novas fofocas.

 

Descubra a motivação do mensageiro. Caso um amigo ou conhecido tenha alertado você sobre a fofoca, assegure-se de que ele realmente está pensando no seu melhor — muitos bons amigos optariam por não compartilhar uma informação negativa que pudesse magoá-lo. Caso a pessoa tenha algum envolvimento nos boatos, tente descobrir por que ela sentiu a necessidade de contar a história para você, e também como ela reagiu ao saber da fofoca.


Não participe de fofocas. Você já sabe o quanto é terrível ter alguém fofocando pelas suas costas porque acaba de passar pela mesma situação, portanto, não dê corda para nenhum fofoqueiro. Algumas pessoas adoram falar da vida alheia, mas elas só conseguirão satisfazer esse desejo se tiverem com quem fofocar.


Converse com uma figura de autoridade. Se as fofocas maldosas estiverem interferindo no seu desempenho acadêmico ou profissional, talvez seja o momento de conversar com alguém — um professor, diretor ou supervisor poderá colocar um ponto final no problema.

 

 

Imprimir