Cidadeverde.com
Política

Candidatos ao governo do Piauí contrataram mais de R$ 4 milhões em despesas

Imprimir

Foto: Luccas Araujo

As eleições 2018 para o governo do Piauí terminaram neste domingo (7). O pleito custou caro para os principais candidatos que disputaram o Palácio de Karnak. Dados parciais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que  a conta maior ficou justamente com o governador reeleito Wellington Dias (PT). O petista contratou despesas que chegam a R$1.768.900,82, segundo a prestação de contas parcial que consta no site do TSE

Terceiro lugar na disputa, o tucano Luciano Nunes contratou serviços que, somados, chegam a R$1.437.872,09. Foi o segundo candidato que mais desembolsou na eleição.

Elmano Férrer, que terminou o pleito em 5º lugar, foi o terceiro candidato que mais contratou despesas: R$776.216,49. Ele vem seguido do 2º colocado nas eleições, Dr. Pessoa, com R$269.824,43 em despesas contratadas.

Para o cargo de governador, o limite de gastos estabelecido pela Justiça Eleitoral é de R$5.600.000,00. O prazo final para os candidatos que não disputaram o 2º turno prestarem contas ao TSE é 6 de novembro.

A Justiça Eleitoral alerta que todos os candidatos, inclusive a vice e a suplente, além do partidos políticos devem encaminhar as prestações de contas referentes ao primeiro turno.

Total de despesas contratadas por candidato:

  • Wellington Dias - R$1.768.900,82
  • Luciano Nunes - R$1.437.872,09
  • Elmano Férrer - R$776.216,49
  • Dr. Pessoa - R$269.824,43
  • Valter Alencar - R$98.341,86
  • Romualdo Seno - R$9.210,15
  • Sueli Rodrigues - R$6.407,90
  • Lourdes Melo - dados não  constam
  • Fábio Sérvio - dados não constam
  • Luciane Santos - dados não constam

 

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Imprimir