Cidadeverde.com
Política

Vice-governadora eleita sobre Bolsonaro: "soltou muito pitbull"

Imprimir

A vice-governadora eleita, Regina Sousa (PT-PI), fez duras críticas a Jair Bolsonaro (PSL) e disse que o presidenciável "não está sabendo o que fazer com os pitbulls que soltou". Em entrevista ao Notícia da Manhã, ela reforçou o apoio a ao candidato à Presidencia da República, Fernando Haddad (PT), e declarou que vai às ruas pedir votos. 

"Ele [Jair Bolsonaro] soltou muito pitbull e agora não tá sabendo o que fazer com os pitbulls que soltou nas cidades. Ele alimentou essa coisa das armas, as pessoas até nas camisetas desenham armas e acho isso assustador. Nós queremos é paz, o país precisa de paz", disse a petista. 

Em entrevista ao Notícia da Manhã, desta terça-feira (09), Regina Sousa lamentou a morte do capoerista Moa do Katende assassinado a facadas após supostamente declarar que votou no PT. 

"O Bolsonaro agora tá falando masinho, paz e amor, mas o que ele espalhou na sociedade já grudou. Mataram o mestre Moa por uma bobagem porque ele reagiu a uma manifestação e disse que todo mundo ali era PT, lá na Bahia, um capoerista que era conhecido no Brasil inteiro", completou a senadora que acrescentou que vai às ruas durante a campanha a Fernando Haddad. 

"Vamos a luta fazer do jeito que nós sabemos. Hoje teve reunião em São Paulo, governador até foi pra lá discutir como serão as ações. Independente disso, sou muito mais ligada as ruas. Já conversei com a juventude e estamos com um plano de trabalho para ir as ruas, pra cuidar do voto a voto, tem muito espaço ainda para buscar votos", declarou. 

Regina Sousa disse ainda que pretende assumir o cargo de vice-governadora em primeiro de janeiro e que continuará defendendo bandeiras como o combate ao preconceito. 

"Não sou essa pessoa de ficar sentada atrás de um birô, esperando as coisas acontecerem. Espero colaborar com o governo naquilo que posso e sei fazer. Tenho parte administrativa forte, talvez na parte mais difícil do governo que é a secretaria de Administração, tenho conhecimento da máquina do estado e nisso pretendo colaborar. Entendo governo como principal tarefa de cuidar das pessoas, cuidar daqueles que mais precisam e isso é direitos humanos", disse a vice-governadora eleita. 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Imprimir