Cidadeverde.com
Últimas

Ações pioneiras de combate ao feminicídio no Piauí são apresentadas no Senado

Imprimir

A subsecretária de Segurança Pública do Piauí, Eugênia Villa, expôs em audiência pública no Senado Federal, nessa terça-feira (13), políticas pioneiras elaboradas no Estado que são voltadas ao combate do feminicídio.

O Piauí foi o primeiro estado brasileiro a ter uma Delegacia do Feminicídio e desenvolver um protocolo especializado de investigação destes crimes. As políticas foram expostas na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). Entre as principais ações citadas pela subsecretária na audiência destacam-se a criação do Plantão de Gênero 24h e o aplicativo Salve Maria. 

“No sábado, no domingo, noite e madrugada. As mulheres estão chegando a esperar as delegacias da mulher fecharem para irem até o Plantão de Gênero, porque sabem que lá tem duas delegadas plantonistas, escrivãs mulheres, o atendimento é feminino”,  afirmou a subsecretária durante a audiência.

A audiência contou com a participação da senadora Regina Sousa (PT), presidente da Comissão, a ex-secretária de Políticas para as Mulheres Eleonora Menicucci, a secretária da Mulher e dos Direitos Humanos de Alagoas, Maria José da Silva e da deputada federal eleita  Joênia Wapichana (Rede-RO), primeira indígena eleita para o cargo. 

Foto:Geraldo Magela/Agência Senado

Para a ex-secretária de Políticas para as Mulheres Eleonora Menicucci, o combate aos crimes contra a mulher, como o feminicídio e o estupro, é indissociável do combate à cultura machista que extravasa o âmbito jurídico-policial.

“Nosso corpo nos pertence, o silêncio é cúmplice da violência  para fazer o enfrentamento da violência e quebrarmos a cultura do estupro, a cultura da violência, temos que falar. E, por fim, trabalho igual, salário igual”, declarou a ex-secretária.


Izabella Pimentel
Com informações do Senado Federal 
[email protected] 

Imprimir