Cidadeverde.com
Viver Bem

Novas evidências dos benefícios para a saúde cardíaca da dieta do Mediterrâneo

Imprimir

Foto: Pixbay/fotos gratuitas

Resultados de uma nova pesquisa sugerem que peixes e vegetais desencadeiam a produção de um composto que reduz os sinais de hipertensão e anormalidades cardíacas em ratos. Outros estudos já associaram a dieta a uma boa saúde cardiovascular e a uma expectativa de vida mais longa, e outros sugerem que ela ajuda a proteger contra problemas de saúde, como diabetes e derrame.

Os pesquisadores acreditam que os benefícios para o coração da dieta mediterrânea resultam da quantidade de gorduras monoinsaturadas, que aumentam os níveis de colesterol "bom" e melhoram seu funcionamento

Os resultados indicam que um composto chamado N-óxido de trimetilamina (TMAO) reduziu a fibrose cardíaca, ou o espessamento do coração, e sinais de insuficiência cardíaca em roedores. Os níveis sanguíneos de TMAO aumentam após o consumo de alimentos com alto teor de compostos, como peixes, frutos do mar e vegetais. O fígado também a produz com a ajuda de bactérias intestinais.

Enquanto alguns estudos mais antigos indicam que o corpo produz TMAO em resposta à ingestão de carne e ovos e que ele tem um efeito prejudicial, os pesquisadores ressaltam que o TMAO da dieta do Mediterrâneo é produzido após a ingestão de peixes, frutos do mar e legumes.

Parece que uma dieta rica nesses alimentos é benéfica ou pelo menos neutra para o risco cardiovascular e, está associada a um TMAO plasmático significativamente maior do que as dietas ricas em carne e ovos, que aumentam o risco cardiovascular.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir