Cidadeverde.com
Política

Governador diz que fundo de R$ 1,9 bilhão para segurança é "brincadeira"

Imprimir

Atualizada às 12h

A proposta de segurança pública para o Brasil apresentado pelo governador Wellington Dias (PT) no Fórum Nacional dos Governadores defendeu a criação de uma Força Nacional, de um sistema integrado para fiscalizar as fronteiras e que o fundo de segurança seja levado a sério. Para o governador a proposta de um fundo de segurança com recurso de R$ 1,9 bilhão é "brincadeira".

O plano foi elaborado por Wellington Dias com o apoio dos governadores do País. 

Segundo Wellington Dias, a ideia é ter um Centro Integrado em cada região no mesmo modelo do Centro recém inaugurado em Fortaleza para atender o Nordeste.

"Não há, na minha visão, ter um sistema nacional, se não tiver um fundo a altura", disse o governador.

Ele cita exemplos como os fundos da Educação e da Saúde e ressaltou que os recursos das Loterias - lei aprovada este ano - não viabiliza o fundo de segurança.

"O fundo de segurança com R$ 1,9 bilhão é brincadeira", disse.

Wellington Dias defendeu a taxação de tributos dos jogos na internet para o fundo. O governador informou que o Brasil movimenta de R$ 70 bilhões a R$ 80 bilhões com jogos na internet. 

O governador disse que o Piauí é um estado que baixou o índice de criminalidade e reduziu a população carcerária. 

Atualizada às 10h30

O Plano Estratégico de Segurança Pública está sendo apresentado ao futuro ministro de Justiça e Segurança, Sérgio Moro, neste momento em Brasília pelo governador Wellington Dias (PT). 

Dias representa todos os gestores e defendeu a criação de um sistema integrado de proteção das fronteiras. 

Veja o Plano de Segurança apresentado por Wellington Dias

Atualizada às 10h15


O Fórum Nacional de Governadores apresenta na manhã desta quarta-feira (12) um plano estratégico para a segurança pública do País. Participam governadores eleitos e reeleitos de todos os estados. O fórum está sendo presidido pelo governador eleito de Brasília, Ibaneis Rocha (MDB). Participam o ex-juiz Sérgio Moro, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, o Superior Tribunal de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, e o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

Ibaneis deu as boas vindas aos presentes, ressaltou que a eleição acabou e que  iniciou a discussão sobre a reposição do Fundef. O governador contextualizou ao presidente do STF sobre a grave situação atual. (assista no vídeo acima).

Fotos: André Oliveira

O governador Wellington Dias (PT) ficará pela primeira vez frente a frente com o ex-juiz Sérgio Moro, que tomará posse como novo ministro da Justiça e da Segurança Pública, durante reunião hoje (12) em Brasília. 

A reunião contará também com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, do Superior Tribunal de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, e do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

"Esta reunião do Fórum de todos os governadores a pauta é segurança pública. Fiquei de apresentar uma proposta que são os eixos do novo sistema único de segurança do Brasil. Assim como temos um Sistema Único de Saúde, sistema nacional de educação, o Brasil passou a ter a partir de uma lei aprovada  este ano um sistema único de Segurança e nele queremos a proteção das fronteiras, evitar a entrada de armas drogas e outros ilícitos".

Segundo o governador, a ideia é trabalhar de forma integrada  para aumentar o contingente humano e de equipamentos contra a criminalidade.

"É para combater não só o crime organizado, mas o crime patrimonial, reduzir a criminalidade no Brasil", disse.

Os governadores combinaram que levariam para debate temas consensuais. Foram definidos 13 assuntos prioritários dos estados.

Algumas propostas, como as reformas da Previdência, administrativa e tributária, são listadas como necessárias, mas os governadores não têm posição conjunta sobre quais pontos devem ser aprovados.

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Imprimir