Cidadeverde.com
Viver Bem

Benefícios dos exercícios de resistência e endurance para idosos

Imprimir

Foto: Pixabay/fotos gratuitas

As pessoas que entram na fase idosa, mantendo-se fisicamente ativas, conseguem permanecer saudáveis. Mas, pode ser difícil determinar que tipo de treino é melhor para corpos envelhecidos. Agora, dois estudos recentes analisam o impacto que o treinamento de endurance (incluindo exercícios aeróbicos como ciclismo e corrida) e o treinamento de resistência (como exercícios de levantamento de peso e fortalecimento muscular) podem ter na sua saúde à medida que você envelhece.

Os estudos sugerem que ambas as formas de exercício desempenham funções diferentes e cruciais, e que praticar uma combinação das duas pode ser o melhor para mantê-lo mais saudável à medida que você envelhece. O estudo, publicado recentemente na revista Medicine and Science in Sports and Exercise, descobriu que se você levantar pesos por menos de uma hora por semana, você pode reduzir o risco de problemas cardíacos ou derrame em 40 a 70%.

Para os adultos mais velhos, os benefícios do levantamento de peso e do fortalecimento muscular podem se estender além daqueles vinculados à saúde cardiovascular. O exercício resistido é especialmente importante para os idosos, não apenas por sua saúde cardiovascular, mas também por sua saúde óssea, função física, independência e qualidade de vida. Outro estudo foi publicado no mês passado no European Heart Journal. Este descobriu que era o treinamento de endurance, mas não o treinamento de resistência, que parecia ter os efeitos mais positivos sobre a desaceleração - e até mesmo o potencial de reversão - do envelhecimento celular.

À medida que a pessoa envelhece, seus telômeros encurtam de comprimento, um marcador para o processo de envelhecimento de uma célula. A enzima telomerase trabalha para combater esse processo de encurtamento e, quando ativada, pode realmente alongar os telômeros. No final do estudo, o comprimento dos telômeros aumentou substancialmente e a atividade da telomerase aumentou duas a três vezes mais naqueles que receberam treinamento de endurance e treinamento de alta intensidade versus exercícios de resistência.

O treinamento de endurance e não o treinamento de resistência pode afetar a função dos vasos sanguíneos de forma a ativar uma molécula vital chamada óxido nítrico. Esta molécula pode ajudar a proteger o sistema vascular, que pode regular os telômeros. No entanto, os resultados do estudo absolutamente não descartam o treinamento de resistência como inútil.

O aumento no aumento médio no consumo máximo de oxigênio como um indicador global de condicionamento e um marcador cardiovascular prognóstico foi comparável em todos os grupos de exercícios. Com relação à prevenção cardiovascular com foco no envelhecimento saudável, eles recomendariam - de acordo com as diretrizes atuais - um protocolo de treinamento baseado na resistência que envolve elementos de força.

 

Fonte: Estadão Conteúdo
 

Imprimir