Cidadeverde.com
Geral

Projeto Lean nas Emergências agiliza atendimento e desafoga no HUT

Imprimir

 

Foto: Assessoria HUT 

Assessores do Sírio Libanês estudando o novo fluxo

A implantação do Projeto Lean nas Emergências, do Ministério da Saúde, no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) já apresenta seus primeiros resultados positivos. A adoção de novas ferramentas de gestão está melhorando o fluxo dos pacientes, diminuindo ainda mais o tempo de permanência no Hospital e agilizando a definição da conduta médica.  Essa qualificação dos processos de trabalho, segundo o Dr. Gilberto Albuquerque, diretor geral do HUT, está ajudando a desafogar o Hospital e, consequentemente, oferecendo à população um atendimento muito mais ágil e resolutivo.  

“Estamos completando um mês desde que iniciamos a implantação do Projeto Lean. Nossos primeiros resultados mostram uma melhora significativa no fluxo de pacientes. Isso quer dizer que estamos conseguindo atender com mais rapidez, sem perder a qualidade da nossa assistência”, explicou Dr. Gilberto.

Um dos indicadores utilizados para medir os resultados do projeto é o de superlotação, chamado de NEDOCS (sigla em inglês para Escala de Superlotação do Departamento Nacional de Emergência). Ele mensura quesitos como tempo de passagem de pacientes pelas urgências, permanência no hospital e tempo de alta, entre outros. Um mês após o início da implantação do Projeto, a equipe do HUT observou uma melhora desse indicador em quase 50%.

Dr. Gilberto Albuquerque explica: “Estamos utilizando esse indicador para monitorar o número de pacientes que entram no Pronto Atendimento, a permanência deles e quantos estão em Ventilação Mecânica. Quando iniciamos o monitoramento o índice NEDOCS do nosso P.A. era de 275 pontos, hoje estamos com 143 pontos. Esse número reflete uma melhor resolutividade na assistência ao paciente, menor tempo de permanência e mais agilidade na definição da conduta”.

Para iniciar a implantação do projeto o HUT recebeu a visita de dois técnicos do Hospital Sírio-Libanês, instituição responsável pelo Lean, para fazer um diagnóstico do Hospital. Após a confirmação de que o HUT preenchia todos os critérios exigidos pelo Programa, iniciou-se a capacitação das equipes e identificação de oportunidades para começar a colocar em prática as ações de melhoria, de acordo com a metodologia Lean.

O Lean nas Emergências faz parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) para o triênio de 2018 a 2020. Implementado por meio do Hospital Sírio-Libanês, o projeto tem como foco a redução da superlotação de hospitais de urgência e emergência públicos e filantrópicos.

O termo Lean significa “enxuto”. O nome do projeto origina-se de uma filosofia de gestão inspirada em práticas e resultados do Sistema Toyota, para administrar a produção industrial e trabalha para melhorar processos com base no tempo, assegurando fluxos contínuos e eliminando desperdícios e atividades de baixo valor agregado, agora adaptada à prática hospitalar.

Atualmente o HUT possui 420 leitos, sendo 386 de internação e 52 de observação. Por mês, o Hospital realiza cerca de 4.800 atendimentos e 1.200 cirurgias. Quase 60% das cirurgias realizadas são ortopédicas, sendo que mais de 80% são pacientes vítimas de trauma.        

 

redacao@cidadeverde.com

Imprimir