Cidadeverde.com
Esporte

Zé Roberto se despede do futebol em jogo de 12 gols ao lado de ídolos

Imprimir

Zé Roberto viveu um dia de festa neste domingo (13). A torcida encheu o Allianz Parque e os ídolos estiveram presentes em peso para homenagear o craque que fez a despedida de uma carreira para se orgulhar. 

Foto: Divulgação/Palmeiras

O meio campista pendurou a chuteira em grande estilo e até brilhou em campo na partida festiva entre Amigos de Zé Roberto e Palmeiras de todos os tempos que terminou em 6 a 6, nesta manhã ensolarada de domingo em São Paulo.

A homenagem justa emocionou Zé Roberto. "Essa festa vai ficar marcada na minha história, na história do clube e dos torcedores. Estou sendo homenageado e vou contar para os netos e filhos que estão aqui presenciando. É meu jogo de despedida e estou jogando com Edmundo, Ademir, Cesar Sampaio, Alex, todos esses ídolos do clube. Para mim é uma emoção e privilégio muito grande", disse ele, ao TNT.

O Palmeiras reuniu vários atletas que se tornaram imortais na história do clube e fez até o palmeirense mais frio se emocionar. Um time formado por craques como César Sampaio, Paulo Nunes, Alex e Edmundo representaram o Palmeiras de todos os tempos. Do outro lado, amigos não menos talentosos que fizeram parte da história do jogador como Seedorf, Túlio Maravilha, D'Alessandro e Clemer.

Tanta qualidade foi vista em campo pelos atletas que mostraram que não estavam para brincadeira. A partida foi levada a sério e a primeira chance real ocorreu apenas aos 18 minutos do primeiro tempo quando Rivaldo ficou cara a cara com o goleiro e perdeu o gol. Amaral, que estava no banco de reservas, até brincou e quis ensinar Rivaldo a finalizar.

O primeiro tento saiu pouco depois com D'Alessandro, que fez um golaço após boa jogada que passou por Seedorf e Edmilson. Zé Roberto estava doido para fazer o dele e poder celebrar como merecia. 

Aos 27 minutos do primeiro tempo, quase fez um golaço por cobertura, mas a bola parou na trave. Uma pena. Aos 31 min, fez uma cobrança de falta perfeita e Clemer nem se mexeu. Era o primeiro gol dele na partida que comemorou com um 'selinho' na esposa.

A partir dali, os atletas mostraram porque construíram histórias tão vitoriosas no futebol e encantaram a torcida com belas jogadas, dribles e gols. Vários ídolos fizeram questão de deixar suas marcas como Túlio Maravilha, Edmundo e Paulo Nunes. 

Edmundo não sossegou enquanto não marcou seu gol e chegou até a reclamar com o árbitro Sálvio Spínola por um impedimento marcado pelo bandeira. A torcida também não gostou e deu uma bronca. O juiz, claro, levou na brincadeira.

Edmundo seguiu em busca do gol. Aos 40 min, marcou um golaço com um chute de fora da área. A bola bateu no travessão e entrou para delírio da torcida que relembrou os velhos tempos: 'Edmundo é animal!". Túlio também cumpriu o que havia prometido antes de entrar e, como já é de costume, mostrou seu faro de artilheiro ao balançar as redes em sua primeira jogada.

A tônica do segundo tempo foi a mesma. Seedorf mereceu destaque especial ao dar um show de habilidade com assistências que deixavam os companheiros na cara do gol. Todos demonstraram estar se divertindo muito. Nem o sol que castigava São Paulo se tornou um problema e foi aliviado com diversas paradas técnicas. 

No fim, até Sálvio Espínola entrou na brincadeira e bateu uma bolinha. Tabelou com Seedorf e por pouco o juizão não fez o dele. O clima de festa e descontração foi até o final para a alegria de Zé, da torcida, dos ídolos e do Palmeiras.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir