Cidadeverde.com
Esporte

São Paulo estreia na Libertadores e põe à prova investimento de R$ 43 mi

Imprimir

O São Paulo investiu cerca de R$ 43 milhões para temporada 2019. O objetivo principal de tanto gasto é voltar a conquistar a Copa Libertadores, título que o clube não vence desde 2005.

Foto - Rubens Chiri / saopaulofc.net

Nesta quarta-feira (6), às 21h30, em Córdoba, na Argentina, os são-paulinos começam a colocar à prova o aporte feito. O tricampeão enfrenta o Talleres (ARG) no jogo de ida da segunda fase do torneio.

Foram sete reforços trazidos em 2019. Dois deles, titulares, dividirão uma responsabilidade maior: Pablo, 26, e Hernanes, 33, que custaram R$ 26,5 milhões e R$ 13,2 milhões, respectivamente.

Após atuar por 90 minutos na Florida Cup -um tempo de cada partida diante de Eintracht Frankfurt (ALE) e Ajax (HOL)- e um jogo-treino contra o São Caetano, Hernanes apresentou desgaste acima do normal, segundo o São Paulo. Desde então, foi poupado.

Sua estreia em partidas de competições oficiais só veio acontecer no segundo tempo da derrota para o Guarani por 1 a 0, no último dia 31, pelo Paulista. Entrou aos 26min da etapa final. Depois, foi titular na vitória por 1 a 0 contra o São Bento e atuou 71 minutos.

Antes de sair, marcou o único gol da partida em chute da entrada da área e ajudou a tirar a pressão da equipe que vinha de duas derrotas seguidas no Estadual para Santos e Guarani.

"Fizemos o máximo para chegar em uma condição razoável. Agora é entregar tudo, é dar a vida. Libertadores é diferente, é raça, é coração", disse Hernanes, que admite não estar 100% fisicamente para o duelo.

Um pouco mais à frente na formação são-paulina vai estar Pablo. O camisa 12 só não participou do último jogo do time, poupado por Jardine.

O seu início foi bastante promissor. Dois gols nas duas primeiras partidas contra Mirassol e Novorizontino.

Agora, o atacante tentará ajudar o São Paulo a ter uma vida mais tranquila na Libertadores. A segunda fase é definida em confronto de ida e volta. O vencedor ainda disputa outras duas partidas -contra o vencedor de Palestino (CHI) e Independiente (COL)- antes de chegar à etapa de grupos do torneio.

Na Argentina, o São Paulo tenta reverter um histórico negativo. Em competições oficiais organizadas pela Conmebol, o clube brasileiro realizou 32 partidas no país. Conquistou três vitórias, oito empates e sofreu 21 derrotas, um aproveitamento de apenas 9,3%.

Pablo analisou a dificuldade que o jogo vai oferecer.

"Sabemos como é o futebol argentino, jogo pegado. É uma pressão sempre que você entra para jogar um jogo pelo São Paulo. Jogo internacional é de pressão. Temos de estar muito conscientes", afirmou o centroavante.

O Talleres ocupa atualmente a 12ª posição no Campeonato Argentino, com 22 pontos em 17 partidas.

"O São Paulo é primeiro de tudo um time acostumado a jogar partidas internacionais. Um time com individualidades conservadas do ano passado e com contratações de jogadores", afirma o técnico Juan Pablo Vojvoda.

Os destaques da sua equipe são os veteranos Pablo Guiñazu, 40, ex-Internacional, e o atacante Dayro Moreno, 33, campeão da Libertadores de 2004 com o Once Caldas (COL).

O clube nunca venceu a Libertadores. Teve como maior conquista internacional o título da extinta Copa Conmebol de 1999. Comandado por Ricardo Gareca, o time superou Independiente Petrolero (BOL), Paraná, Deportes Concepción (CHI) e chegou à final.

Na decisão, bateu o CSA-AL, que passou por Vila Nova, Estudiantes de Mérida (VEN) e São Raimundo antes de enfrentar os argentinos na final.

ALEXANDRE DE AQUINO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) 

Imprimir