Cidadeverde.com
Viver Bem

Entenda o que é a frutosemia intolerância à frutas

Imprimir

Foto: Pixabay/ fotos gratis

Não poder comer frutas? Isso mesmo! Por incrível que pareça, isso pode acontecer. Apesar de ser um dos alimentos mais saborosos, saudáveis e nutritivos de todos, a frutose, o açúcar natural da fruta, pode causar alergias em pessoas intolerantes à substância. Essa reação é denominada frutosemia.

Ainda que não seja algo tão comum, a frutosemia é uma doença hereditária, ou seja, passa de uma geração familiar à outra, e se manifesta logo nos primeiros anos de vida. Ela acontece pela deficiência de uma enzima no fígado, a aldolase B, responsável por metabolizar a frutose no organismo. Assim, os portadores da "IHF" (Intolerância Hereditária à Frutose) não podem consumir alimentos que contenham frutose, sacarose e sorbitol.

Atenção

Embora muita gente pense que a frutose só esteja presente nas frutas, existem outros alimentos que possuem a substância, além de seus derivados, como a sacarose e o sorbitol. Por isso, é necessário estar atento aos rótulos e a presença desses elementos para que não agravem o quadro dos intolerantes ou alérgicos

Alimentação

Alguns alimentos são permitidos para os portadores de frutosemia, como leites e produtos lácteos, como iogurtes. Mas opte pelas versões sem a adição de açúcar e sem a presença de frutas e cereais que podem causar complicações.  Ou ainda carnes vermelhas e brancas (carne bovina, frango e peixes), pois, inclusive, ajudam a suprir os nutrientes que não são ingeridos em outros alimentos.

Há também os ovos, as gelatinas sem açúcar – estas estão liberadas, pois o sabor e cor das frutas se dão pela presença dos corantes. Ainda sim, é necessário optar pelas versões diet. No caso dos cafés e chás, eles podem ser consumidos, desde que sem açúcar ou adoçantes.

Existem vegetais que possuem frutose e, por isso, devem ser evitados. A solução é optar por outros, como brócolis, espinafre, pimentão, alface, couve flor e rabanete. Por fim, sobre os cereais: arroz, aveia, cevada, tapioca, trigo e centeio estão liberados. Além disso, os produtos feitos a partir deles, como pães e biscoitos, (coloquei vírgula aqui) também podem ser inclusos, desde que não contenham a frutose, sorbitol e a sacarose.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir