Cidadeverde.com
Geral

CAU-PI fará vistorias em casas noturnas e dormitórios

Imprimir

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí (CAU-PI) vai realizar fiscalizações em Teresina para verificar as condições de segurança em locais como dormitórios, alojamentos, restaurantes, bares e boates. O presidente do CAU-PI, Wellington Camarço, informou nesta sexta-feira (15) em entrevista ao Jornal do Piauí, que as vistorias acontecerão em propriedades públicas e privadas a partir da próxima segunda.

De acordo com o presidente, o Conselho  fez uma solicitação ao governo do estado, para que pudesse fazer essas fiscalizações em parceria com o Corpo de Bombeiros. “Na verdade estamos em busca da fiscalização da lei que foi restabelecida e modificada lá na época da tragédia na boate Kiss, e se tornou até a lei que carrega esse nome, lei da Boate Kiss. Então, onde ela prevê a vistoria de todas essas estruturas de energia, água e fuga de acesso, nós estaremos fazendo, para que não ocorra no Piauí o que tem acontecido em outros estados e em específico nesse caso do Rio de Janeiro”. 

Ele acrescentou: “Fizemos um solicitação ao governo do Estado, e na verdade nos colocarmos a disposição para acompanhar o Corpo de Bombeiros, porque somente ele tem poder de polícia para fechar estabelecimentos que por acaso estejam descumprindo a lei. O Conselho vai além disso. A princípio queremos trabalhar com as áreas que são ocupadas como dormitórios e também com casas noturnas. Durante a noite iremos fazer vistorias em restaurantes, bares, boates, casas desses tipo e atividades afins, que envolvam o agrupamento de mais de 100 pessoas”

Casa do Estudante

A TV Cidade Verde foi até a Casa do Estudante hoje, um dos locais que será fiscalizado, e mostrou, por exemplo, que no local onde deveria haver um medidor de energia, existe um amontoado de fios dentro da caixa instalada na parede. Além disso, foi possível ver várias fiações elétricas expostas no teto. Na casa residem hoje cerca de 120 estudantes. 

O presidente da Casa, Fábio Araújo, reclamou que as instalações elétricas não estão cumprindo as normas, mesmo o local tendo passado por reforma recente. “Nossa preocupação é como relação a segurança por conta que as instalações elétricas da casa são muitos antigas. Nesse sentido, por causa do calor, muitos colocam vários ar condicionados antigos e isso sobrecarrega a questão elétrica. Recentemente a Casa passou por uma reforma, mas como vocês estão vendo, ficou essas questões mal feitas, colocando em risco a segurança dos moradores”.

O presidente do CAU falou que algumas instalações na Casa são inadmissíveis. “Vamos estar com uma equipe na próxima semana, mas a gente já pode ver de cara que ela não cumpre as devidas regras de proteção. Logo na entrada onde deveria ter um contador, também deveria ter um disjuntor, para que servisse de proteção em caso de uma sobrecarga de energia, para não permitir que essa sobrecarga entre e atinja o prédio e cause danos. Acredita-se aqui, por alto, que é uma instalação elétrica monofásica, para 120 pessoas, e isso é no mínimo é inadmissível, para não dizer irresponsável mesmo, porque para uma realidade dessa ou vai ter uma sobrecarga ou o serviço não vai ser prestado um bom serviço para os moradores”.

Lyza Freitas
[email protected]

 

Imprimir