Cidadeverde.com
Esporte

América-MG e Cruzeiro empatam em jogo que teve 32 minutos de atraso

Imprimir
  • america-cruzeiro--1.jpg Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.
  • america-cruzeiro--2.jpg Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.
  • america-cruzeiro--3.jpg Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.
  • america-cruzeiro--4.jpg Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.
  • america-cruzeiro--5.jpg Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.

Em uma partida que começou com atraso de 32 minutos, América-MG e Cruzeiro não saíram de um empate sem gols na tarde deste domingo (17), no estádio Independência. O duelo demorou a se iniciar devido às forte chuva que ocorreu em Belo Horizonte no fim da tarde.

O confronto válido pela sétima rodada valia a liderança do Campeonato Mineiro. No entanto, com a igualdade, os times desperdiçam a chance.

O América é o segundo colocado, com 15 pontos. O Cruzeiro tem a mesma pontuação, mas ocupa o terceiro lugar. O Atlético-MG está no topo da tabela, com 16.

O Cruzeiro volta a campo no próximo domingo para enfrentar a URT, pela oitava rodada do Estadual. O América-MG jogará contra o Boa Esporte na mesma data.

Uma forte tempestade em Belo Horizonte, ocorrida no fim da tarde, fez com que o jogo fosse adiado. Para preservar a integridade dos atletas e por conta das condições do campo do estádio Independência, o árbitro Ronei Cândido Alves optou por retardar o início da partida. O jogo começou após 32 minutos de atraso.

Escalado como centroavante do Cruzeiro na partida de hoje, Raniel foi punido por uma lance inusitado. O centroavante tentou ludibriar a arbitragem depois em um lance com o zagueiro Paulão, do América-MG, e recebeu cartão amarelo por simulação. O atleta nem sequer se irritou com a advertência dada pelo árbitro.

Sassá foi pedido pela torcida do Cruzeiro durante quase todo o segundo tempo do jogo ocorrido nesta tarde. O atacante entrou na vaga da Raniel, que não teve bom desempenho, e decepcionou aqueles que queriam a sua entrada. O camisa 99 nem sequer finalizou contra o gol de Fernando Leal no confronto.

Henrique foi o principal nome do Cruzeiro da partida ocorrida no estádio Independência. O volante foi bem no meio de campo e impediu que os homens de criação do time rival tivessem liberdade no meio de campo.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir