Cidadeverde.com
Política

Wellington Dias adotará ações pra barrar ida do Centro da Chesf para o Ceará

Imprimir

Fotos: Assessoria Sintepi


O governador Wellington Dias (PT) classificou nesta quarta-feira (27) como "discriminatório" e "prejudicial" a proposta do governo federal de extinguir o Centro Regional de Operação da Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco) do Piauí.

A decisão foi comunicada pelo próprio presidente da Chesf, Fábio Lopes, em visita a Teresina. O Centro, que existe no estado há 40 anos, será desativado e transferido para Fortaleza, no Ceará.

Hoje, a pedido  da Federação Regional dos Urbanitários do Nordeste (FRUNE), o governador recebeu no Palácio de Karnak representantes da categoria nacional e estadual. Os diretores da Frune, Fernando Neves e Mozart Bandeira apresentaram ao governador um dossiê sobre os risco para o Nordeste com a possibilidade de privatização da Chesf.  

“O Piauí é um Estado gerador de energia, somos o terceiro maior gerador de energia solar, o quinto maior gerador de energia eólica, somos geradores de energia hidrelétrica, biomassa e também de termoelétrica, a partir da queima de combustível, ou seja, é necessário, portanto, que a Chesf tenha um centro de operações em atividade para o controle desses polos sistemas de energia", afirmou o governador.

Wellington Dias afirmou que buscará apoio dos governadores do Nordeste e da bancada federal. 

"Da mesma forma, compreendo, junto com todos os nove governadores do Nordeste, que é muito estratégico para o desenvolvimento da região a Chesf e o Banco do Nordeste, por essa razão defendemos que permaneçam aqui, inclusive, com a capacidade de atuar na economia própria da nossa região”, afirmou. 

O governador lembrou de um apagão de energia causado por um incêndio em Canto do Buriti (município ao sul do Piauí), que resultou na falta de energia no Norte e no Nordeste. Segundo ele, o Centro de Operações da Chesf é o setor responsável para detectar e buscar as soluções para possíveis falhas, como essas, na rede. 

O presidente do Sintepi, Paulo Sampaio, lembrou que o Setor de Operações da Chesf conta com técnicos especializados e capacitados, tendo somente em Teresina 25 profissionais do Centro de Operações, além de suporte de cerca de 200 trabalhadores desse setor distribuídos em todo o Estado. 

Sobre a defesa dos mais de dois mil empregados da Cepisa, o governador falou da necessidade que os trabalhadores concursados possam recorrer junto à União e a Eletrobras Holding, em nome de uma solução para os concursados que foram afastados ou demitidos.

 “Já existe o plano de desligamento, o PDV. Mas, é preciso tratar com a Eletrobras sobre o plano de aposentadoria a que tinham direito antes da privatização e os direitos da categoria; foi por isso que a empresa, ao assumir a Cepisa recebeu, como previsto, todo o seu passivo. Cabe aos servidores caminharam nessa direção”, disse Wellington Dias.

 

Flash Yala Sena (Com informações do Sintepi)
yalasena@cidadeverde.com

Imprimir