Cidadeverde.com
Política

Mensagem retirada da Alepi era a mais polêmica, diz líder do MDB

Imprimir

O líder do MDB na Assembleia Legislativa do Piauí, João Mádison, admitiu nesta quinta-feira (28), que a Mensagem 06/2019, retirada de pauta na Casa e que trata da suspensão de reajuste, promoções, progressões e nomeações de servidores pelo período de um ano, era a mais polêmica da reforma administrativa.

"Esse era o ponto mais polêmico do projeto que foi mandado praquela Casa. Você estava congelando por um ano, qualquer aumento que pudesse ser dado para servidores. Não só aumento, mas progressões e contratações. Se o governo já atingiu o limite da LRF, a lei veda qualquer tipo de aumento. Nós íamos aprovar uma coisa que poderia criar problema no futuro", disse o deputado.

O líder emedebista não viu o envio da mensagem ao Legislativo como erro do governo, mas um zelo a mais por conta das dificuldades financeiras.

"Não é que o governo errou, mas preocupado com as finanças, o governo colocou esse artigo. Mas como houve o diálogo, o governador sensibilizado resolveu tirar", afirmou.

Foto: Letícia Santos

Segundo o deputado, a situação financeira de vários outros estados preocupa. O temor é que chegue ao Piauí.

"São dez estados atrasando o salário. Não queremos isso para o Piauí", declarou, garantindo que a reforma começa a ser discutida nas comissões logo após o carnaval.

"Na próxima terça-feira começa a discussão na CCJ. Não vejo problema nenhum para a aprovação", finalizou.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Imprimir