Cidadeverde.com
Política

Eleição 2020: Partido NOVO lançará edital para escolha de candidatos

Imprimir

O partido Novo fará um processo seletivo para quem deseja se candidatar aos cargos de prefeito e vereador pela legenda nas eleições 2020. O coordenador do partido no Piauí, André Portela, defende que esse é um novo jeito de se fazer política. Um edital será lançado em abril deste ano para prefeito e, no segundo semestre, para vereador.  

"Esse processo seletivo é uma tentativa de que o candidato esteja alinhado com o que o partido acredita, com o que a gente acredita e com os nossos valores", disse Portela.

Dentre as etapas está o envio de um vídeo à sigla explicando motivo pelo qual quer se candidatar pelo partido. Os candidatos interessados precisam ser filiados ao partidos. Eles também deverão responder por um questionário objetivo, além de passar por uma sabatina pelo diretório estadual e uma dinâmica interativo. A última etapa é um treinamento. 

"(Essas etapas) é para que os candidatos defendam os princípios e valores do partido", ressaltou o presidente ao ser questionado que o processo é semelhante ao recrutamento de executivos para empresas privadas.

Em entrevista ao Jornal do Piauí, André Portela destacou o crescimento do NOVO no Piauí e que o partido é financeiramente mantido por meio da contribuição dos seus filiados. O diretório estadual está previsto para ser inaugurado no Piauí em janeiro de 2019. 

O coordenador ressaltou que o atual momento não é de falar de pré-candidato, mas de consolidar e passar a ideia do NOVO para que a população tenha ideia do que ele representa e,  a partir disso, conquistar mais filiados. 

"O partido terá candidato para prefeito e para vereador. Estamos conversando com vários nomes e incentivando que eles participem do processo seletivo


André Portela (Foto: Letícia Santos)

Fundo Partidário

"O NOVO não usa dinheiro público, o NOVO é financiado exclusivamente por seus filiados. O dinheiro público é o dinheiro do pagador de impostos. Esse dinheiro tem que está investido na segurança, saúde e na educação", disse o coordenador, destacando sobre o destino do dinheiro do fundo partidário.

"O que é feito com o dinheiro público que a gente recebe? Ele não é gasto. É colocado em uma conta e os nossos deputados federais, eleitos na última eleição, vão colocar um projeto de Lei para acabar com o fundo partidário e eleitoral e para que a gente possa esse valor para outras coisas, e não de ser usado pelos partidos".

Portela disse ainda que se candidatar é apenas uma maneira de participar da política e que toda a socieade deve participar desse processo político, seja se candidanto seja fiscalizando as ações.
 


Foto: Yala Sena

 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com

Imprimir