Cidadeverde.com
Geral

Homem desdenha da lei Maria da Penha e delegada Vilma Alves faz desabafo

Imprimir

A Delegacia da Mulher se deparou nesta quinta-feira (21) com um homem - em plena audiência - desdenhando da medida protetiva expedida pela justiça contra ele. O aposentado Ivan Lopes de Araújo, 53 anos, declarou para a delegada Vilma Alves, titular da Delegacia da Mulher Centro, que não irá cumprir a Lei Maria da Penha. 

"Além da Lei Maria da Penha, ele desdenha da decretação da medida protetiva de urgência que o afastava da vítima que está sendo perseguida. Ele desdenha de forma vexatória, humilhante, diz que não tem juiz, delegada que faça ele cumprir", afirmou Vilma Alves.

A vítima - auxiliar administrativa de iniciais K.D.R.S, 41 anos - denunciou na Delegacia que está sendo ameaçada de morte e perseguida pelo ex-marido.
"Ele acha que medida protetiva não vale nada, que não tem lei nenhuma que o faça cumprir e a vítima está em desespero", disse.

"Ela não está saindo de casa com medo de morrer e mesmo assim ele manda mensagens através das filhas, vai no trabalho dela. Essa mulher está encurralada, está vivendo em situação de cárcere privado", ressaltou Vilma Alves. 

O casal está separado há dois anos e três meses e viveram por 19 anos. 

"Vamos fazer o que a lei determina e mandá-lo prender por descumprimento a ordem pública", disse a delegada.

A decisão judicial - da 5ª vara criminal - determinou que o ex-marido da vítima fique a 500 m de distância dela. Segundo a vítima, o ex está descumprindo. 

 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Imprimir