Cidadeverde.com
Geral

Família e artistas fazem manifestação pedindo justiça pela morte do palhaço Chocolate

Imprimir

Foto: Reprodução Facebook / Tomaz Teixeira

A família do malabarista e palhaço Tomaz Teixeira, conhecido como palhaço Chocolate, assassinado no dia 04 de março, está organizando junto a Escola Zoin de Circo, uma manifestação pedindo justiça para o crime.

A homenagem acontecerá na próxima terça-feira, 27 de março, data em que é comemorado o Dia do Circo e contará com uma programação cultural na Praça Rio Branco, a partir das 16h, no Centro de Teresina. 

A mãe de Tomaz, a cabeleireira Francisca Teixeira está inconformada com a falta de informações sobre o crime. Ela conta que o inquérito está em sigilo e a polícia apenas informou que tem a identificação do assassino.

"Os investigadores já tiveram acesso as câmeras de segurança do posto e do banco e identificaram o assassino do meu filho, mas não passaram muitas informações sobre o caso, pois ainda não fechou o prazo de 30 dias do assassinato. Meu filho era uma menino muito querido e todos querem que a morte dele não fique impune".

Sobre o caso

O malabarista e palhaço Tomaz Teixeira, de 28 anos, foi esfaqueado após uma discussão, ainda sem motivo identificado, no dia 04 de março, às 1h20, na Praça do Marquês, na zona Norte de Teresina.

"Populares disseram que houve uma discussão entre o autor e a vítima. O autor se ausentou por alguns instantes, pegou uma arma e voltou para atacar a vítima. Tomaz ainda correu, tentou fugir, mas não conseguiu. Ele levou golpes na altura do pescoço, o que demonstra a intenção de matar mesmo", contou o capitão Mábio, do 1º Batalhão, que esteve no local na época do fato.


Malu Barreto (Especial para o Cidadeverde.com)
redacao@cidadeverde.com

Imprimir