Cidadeverde.com
Geral

Sejus acata decisão de juíza e transfere Allisson Wattson para cela especial

Imprimir

Foto: Arquivo pessoal

A Secretaria Estadual de Justiça cumpriu, nesta terça-feira (26), a determinação da juíza Patrícia Luz Cavalcante e transferiu o ex-capitão da Polícia Militar, Allisson Wattsson Nascimento, para uma cela especial na Penitenciária Irmão Guido, em Teresina. A transferência foi confirmada ao Cidadeverde.com pelo advogado do ex-PM, Pitágoras Veloso. 

O acusado de matar a então namorada, a estudante Camilla Abreu, estava preso na Penitenciária Regional José Arimatéia Barbosa Leite, em Campo Maior, distante 80 quilômetros de Teresina. 

A Sejus afirma que Allisson já estava em uma cela especial na penitenciária de Campo Maior preso com outros policiais e portadores de diploma de curso superior. Allisson Wattson é graduado em Segurança Pública e tem direito ao benefício. 

O pedido de transferência de Allisson foi solicitado à Justiça pelo advogado Pitágoras Veloso e a decisão foi publicada na última sexta-feira (22). Ele afirmou ao Cidadeverde.com que o acusado de feminicídio de Camilla Abreu corre risco de morte se continuar preso na Penitenciária Regional José Arimatéia Barbosa Leite. 

“Colocaram ele no meio das pessoas que ele prendeu quando estava trabalhando”, declarou o advogado. O próximo passo da defesa é pedir que Allisson Wattson volte para o presídio militar.

A Sejus informou ainda ontem (26) que iria cumprir a determinação judicial de remoção do interno Allisson Wattson da Silva da Penitenciária Regional de Campo Maior para a Penitenciária Irmão Guido, obedecendo aos protocolos de segurança. 

 

Izabella Pimentel
redacao[email protected]

Imprimir