Cidadeverde.com
Geral

Criança morre atropelada em perseguição policial

Imprimir

Foto: Divulgação / Arquivo pessoal da família

Uma criança de cinco anos morreu após ser atropelada durante uma perseguição policial por volta de 19h45 de sábado (20), na região de Aricanduva (zona leste de SP). Leandro Mauricio dos Santos Caner havia acabado de sair da casa da avó junto com a mãe, uma monitora de escola de 26 anos, que permanecia internada em estado grave no hospital Santa Marcelina (zona leste) até a noite deste domingo (21).

Segundo uma testemunha, que falou sob condição de anonimato, o carro da Polícia Militar acessou, em alta velocidade, a rua Bela Vista do Sul. "Aí eles [policiais] perderam o controle do carro, atropelaram a moça e a criança. Em seguida, a viatura bateu contra um poste", afirmou. Os PMs também se feriram no acidente. Um deles teve alta, e o estado de saúde do outro não foi informado.

Os dois policiais relataram em depoimento que perseguiam um carro usado por três suspeitos para fugir após assaltarem uma padaria. Até a conclusão desta reportagem, os criminosos não haviam sido identificados nem presos. Durante a perseguição, os bandidos entraram na rua Bela Vista do Sul e foram seguidos pelos policiais. No cruzamento da via com a rua Ricardo Gumbleton Daunt, a viatura perdeu o controle e atropelou mãe e filho.

Tanto o boletim de ocorrência como a Secretaria da Segurança Pública (SSP) da gestão João Doria (PSDB) afirmam que "não foram encontradas testemunhas" do atropelamento, mas a reportagem encontrou duas, uma delas acrescentou que, após o acidente, o socorro aos policiais foi feito antes do da mãe e da criança. "Primeiro, os policiais que chegaram na rua foram ajudar os policiais feridos", relatou.

O policial que dirigia a viatura, de 29 anos, afirmou em depoimento que, durante a perseguição, "houve um impacto contra uma vala", fazendo-o "perder o controle da viatura". Com o impacto, segundo o bole­tim de ocorrência, o policial "perdeu os sentidos e só veio a saber do ocorrido [atropelamento] após ser medicado e liberado do hospital".

O outro PM, de 23 anos, afirmou que, durante a perseguição, os bandidos atiraram contra a viatura. A Polícia Militar diz que a criança foi a primeira pessoa a ser socorrida no local do acidente e que a mãe foi a segunda.

Fonte: FolhaPress

Imprimir