Cidadeverde.com
Esporte

Boca Juniors conquista o Torneio Apertura

Imprimir
Em um jogo emocionante, o Boca Juniors foi derrotado em campo, mas comemorou mais um título. A equipe perdeu por 1 a 0 para o Tigre, placar que era suficiente para o time conquistar o Torneio Apertura do futebol argentino. A partida foi disputada no estádio Juan Domingo Peron, pertencente ao Racing de Avellaneda.



O Tigre, que precisava de uma vitória por dois gols de diferença para levantar a taça, abriu o placar aos 22 minutos do segundo tempo, depois de inúmeras chances perdidas. O centroavante Lázzaro aproveitou cruzamento de Arruabarrena pela esquerda e se antecipou ao goleiro Javier García para empurrar para o gol.

Boca, Tigre e San Lorenzo terminaram a fase regular do Apertura empatados após as 19 rodadas da competição - todos com 36 pontos. Por isso, tiveram de disputar um triangular. Na primeira partida, realizada no dia 17, o Tigre perdeu para o San Lorenzo por 2 a 1. No segundo confronto, sábado passado, o Boca derrotou o San Lorenzo por 3 a 1.  Resultado que fez a equipe xeneize entrar em campo podendo até perder por um gol de diferença para ser campeão.

Desde 1998, a equipe de La Bombonera conseguiu sete títulos nacionais, quatro  Taças Libertadores, dois Mundiais Interclubes, duas Copas Sul-Americanas e três Recopas Sul-Americanas.

Os 18 títulos do Boca nos últimos dez anos foram obtidos com cinco técnicos diferentes: nove com Carlos Bianchi (1998-2001 e 2003-2004), cinco com Alfio Basile (2005-2006), um com Jorge José Benítez (2004), um com Miguel Ángel Russo (2007) e dois com o atual treinador, Carlos Ischia (2007-2008).

O Boca Juniors começou melhor a partida. Com a torcida em maior número no estádio, os Xeneizes foram ao ataque para tentar logo resolver jogo. Sem o meia Riquelme, cérebro da equipe, e o colombiano Vargas, ambos suspensos com três cartões amarelos, o time de La Bombonera sentia dificuldades de furar a forte marcação do Tigre, que atuava com duas linhas de quatro e fechava todos os espaços do adversário. A principal válvula de escape era o meia Jesus Dátolo, porém muito marcado, pouco produzia.

Em uma das poucas descidas da equipe de Carlos Ischia na etapa incial, aos 20 minutos, Gracían recebeu excelente passe de Dátolo, invadiu a área, mas chutou em cima do goleiro Ardente. A torcida do Boca sentiu o bom momento da equipe e começou a cantar nas arquibancadas do estádio do Racing. O Boca se empolgou, e aos 27, Dátolo arriscou de fora da área e quase abriu o placar. No fim da etapa incial, Ibarra tentou assustar o goleiro adversário, mas mandou longe da meta.

 Aos 22 minutos, saiu o gol da partida. Após Roncaglia perder a bola na intermediária,  Arruabarrena aproveitou o cochilo da defesa do Boca Juniors e levantou na área. O goleiro Javier Garcia sai mal do gol, Lázzaro se antecipou e desviou de cabeça para o fundo da rede.

O Boca sentiu o gol sofrido. O técnico Carlos Ischia, preocupado, tirou Garcia e colocou o goleiro reserva Ayala. O Tigre, que precisa vencer por dois gols de diferenca, se lançou ao ataque. Morel e Jerez por pouco não marcaram. A defesa do Boca Juniors batia cabeça, e Giménez, de fora da área, quase aumentou o placar. Ayala segurou firme.

O tempo passava, e o Boca se segurava. Na raça, os Xeneizes buscavam ao ataque. No fim da partida, Viatrio quase empatou. Nos acréscimos, Palacio foi expulso por retardar o jogo e chutar a bola para longe do campo

Mesmo não jogando um grande futebol, o Boca conseguiu título do Apertura de 2008. Após o apito final, a festa começou para a torcida fanática do Boca Juniors, que cantava nas arquibancada o hino do clube.


Fonte: G1
Tags:
Imprimir