Cidadeverde.com
Esporte

Em jogo fraco, Vasco e Corinthians empatam na Arena Amazônia

Imprimir
  • vasco-corinthians-8.jpg Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
  • vasco-corinthians-7.jpg Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
  • vasco-corinthians-6.jpg Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
  • vasco-corinthians-5.jpg Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
  • vasco-corinthians-4.jpg Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
  • vasco-corinthians-3.jpg Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
  • vasco-corinthians-2.jpg Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
  • vasco-corinthians-1.jpg Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Vasco e Corinthians empataram por 1 a 1, neste sábado à noite, na Arena Amazônia, pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mateus Vital e Maxi López, ambos no primeiro tempo, marcaram os gols do jogo. O time carioca chegou ao empate através de uma cobrança de pênalti que teve a participação do árbitro de vídeo. 

Com o empate, o Corinthians chega aos quatro pontos, somando uma vitória, um empate e uma derrota. O Vasco, que vinha de duas derrotas, soma seu primeiro ponto na competição. 

Na quarta rodada, o Corinthians receberá o Grêmio, sábado, 19h, em Itaquera. No domingo, o Vasco vai a São Paulo encarar o Santos, às 16h, no Pacaembu. 

O JOGO - O confronto começou com o Vasco melhor em campo, com posse de bola superior, mas sem conseguir levar perigo ao gol de Cássio. Preocupado excessivamente com o setor defensivo, o Corinthians não fez um bom primeiro tempo, mas foi reflexo de outros jogos do time nesta temporada: se defende bem e, nas poucas chances em que chega ao ataque, consegue a vantagem. Em Manaus, não foi diferente. Na primeira vez em que chegou ao gol de Sidão, foi preciso, objetivo e abriu o placar. 

Aos 16 minutos, após uma saída de bola errada de Luis Gustavo, Mateus Vital dominou no peito, avançou até a área, driblou Raul e Winck e chutou rasteiro, no canto esquerdo de Sidão, para colocar o time paulista em vantagem. 

O Vasco, que trocava bola com confiança e personalidade, caiu de rendimento após sofrer o gol. Em desvantagem, se mostrou ansioso e com dificuldades de penetrar na forte marcação corintiana. 

Restaram, então, os chutes de fora da área e dois deles levaram perigo ao gol de Cássio. Aos 31, com Pikachu. Três minutos depois, foi a vez de Luiz Gustavo levar perigo ao goleiro. 

Em vantagem, o Corinthians não soube controlar a partida. Optou por uma postura muito defensiva, o que é característica do time, deu a bola para o adversário e permitiu que o Vasco voltasse a ter controle do jogo. 

"Ficamos um pouco mais atrás. Não é desculpa para recuar tanto, mas o calor está muito forte, e isso cansa. Feliz em poder ajudar a equipe, mas infelizmente tomamos um gol", lamentou Mateus Vital, que marcou seu quarto gol pelo Corinthians, dois deles contra o Vasco, clube que o revelou. 

E quando o primeiro tempo se encaminhava para a vantagem do Corinthians, o Vasco chegou ao empate com a ajuda do VAR. Após uma disputa com Carlos Augusto, Rossi caiu na área. O árbitro de campo, Rodrigo D'Alonso Ferreira, marcou apenas escanteio para o time carioca. Porém, foi chamado pelo árbitro de vídeo e, após rever o lance através do monitor na lateral do gramado, marcou pênalti para o Vasco. 

Na cobrança, Maxi López bateu no canto direito do goleiro Cássio e empatou o confronto. "Chegamos ao empate pela disposição que mostramos no primeiro tempo. Para jogar no Vasco tem que ter disposição, a camisa pesa. Em uma jogada individual, o Mateus foi feliz, mas tivemos disposição para achar o gol", analisou Rossi. 

No início do segundo tempo, Cássio salvou o Corinthians duas vezes no mesmo lance, após um chute de Rossi e o rebote de Pikachu. O time carioca continuou melhor em campo na etapa final, mas já não teve mais forças para chegar à virada. Bem postado defensivamente, o Corinthians não deu espaços e não sofreu mais sustos. 

Rossi foi substituído no segundo tempo, o que acabou gerando protestos da torcida do Vasco contra o técnico Marcos Valadares, já que o atacante vinha fazendo um bom jogo. 

FICHA TÉCNICA: 
VASCO 1 x 1 CORINTHIANS
VASCO - Sidão, Claudio Winck, Luiz Gustavo, Ricardo e Danilo Barcelos; Raul, Lucas Mineiro e Yan Sasse (Jairinho); Yago Pikachu (Bruno César), Maxi López e Rossi (Valdívia). Técnico: Marcos Valadares (interino).
CORINTHIANS - Cássio; Michel, Marllon, Pedro Henrique e Carlos Augusto; Ralf, Richard (Ramiro), Jadson e Mateus Vital (Pedrinho); André Luís (Clayson) e Vagner Love. Técnico: Fábio Carille. 
GOLS - Mateus Vital, aos 16, e Maxi López (pênalti), aos 38 minutos do primeiro tempo. 
CARTÕES AMARELOS - Raul, Claudio Winck e Jadson.
ÁRBITRO - Rodrigo D'Alonso Ferreira.
RENDA - R$ 1.707.770,00. 
PÚBLICO - 23.954 pagantes (25.779 no total).
LOCAL - Arena da Amazônia, em Manaus (AM).

Por Dani Arruda, especial para a AE
Estadão Conteúdo

Imprimir