Cidadeverde.com
Geral

Secretaria de Saúde autoriza a realização de 22 cirurgias cardíacas fora do Estado

Imprimir

Foto: Sesapi

A Secretaria Estadual de Saúde(Sesapi) já autorizou 22 cirurgias cardíacas em 2019, através do Programa de Tratamento Fora de Domicílio(TFD). Por ser cirurgia de alta complexidade, onde poucas unidades hospitalares ofertam o serviço, o procedimento é regulado pela Central Nacional de Regulação de Alta Complexidade (CNRAC), que é gerenciado pelo Ministério da Saúde, e atende demanda de todo país. As cirurgias são autorizadas em hospitais de São Paulo, Mato grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Pernambuco e Paraná.  

Com a Central é feito o dimensionamento do fluxo migratório de pacientes entre Unidades Federativas, sendo o Estado o órgão que procura a vaga na rede ofertada sendo o articulador entre o paciente e a Central Nacional. O tratamento pode incluir da consulta ao procedimento cirúrgico e a garantia de vaga de UTI, após a cirurgia. 
Todos os esforços da equipe da Secretaria de Saúde são feitos para garantir o tratamento dos pacientes, numa corrida contra o tempo que envolve uma grande mobilização, tanto entre os técnicos desde órgão, como da CNRAC, como da rede hospitalar que oferta o serviço. 

O Secretário Estadual de Saúde do Piauí, Florentino Neto, recebeu essa semana na Sesapi dois pequenos pacientes que nasceram com cardiopatias graves e a secretaria conseguiu viabilizar a cirurgia deles através do Cadastro. Isabele tem um ano e três meses de idade e fez a cirurgia em setembro de 2018 em São Paulo. A mãe, Marcoênia Lima, é só alegria porque depois da cirurgia a criança ficou mais ativa, diminuiu o cansaço e não fica mais arroxeada. “ Vim aqui na Secretaria agradecer à equipe pelo esforço em nos ajudar e mostrar que criança cardiopata pode sim sobreviver. Estamos todos muito felizes”, afirma a mãe. 

Luiz Guilherme tem 1 ano e quatro meses e a mãe descobriu uma cardiopatia grave ainda com 8 semanas de gestação. A mãe,  Tuane Costa, foi internada em hopital de São Paulo para que o parto fosse feito  lá. Com quatro dias de nascido, Luiz Guilherme foi submetido à primeira cirurgia e passou 4 meses internado. “Ele já fez a segunda cirurgia e a terceira vai ser realizada quando ele completar 3 anos de idade, mas já foi uma vitória enorme. Luiz Guilherme tem uma nova data de nascimento graças às cirurgias”, afirma Tuane.

De acordo com o secretário Florentino Neto, a Secretaria se esforça para viabilizar as cirurgias em tempo hábil para ter essa alegria que é a vida dessas crianças. “As famílias estão juntas conosco nessa luta, pensando na reabilitação dessas crianças e projetando para o futuro. Temos também a ajuda das Maternidades, Conselho Tutelar, Ministério Público, Vara da Infancia e da Adolescencia e Defensoria Pública, que são muito importantes nesse processo”, diz o secretário.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir