Cidadeverde.com
Esporte

Seleção olímpica goleia a França por 4 a 0 e vence a segunda no Torneio de Toulon

Imprimir

Depois de golear a Guatemala por 4 a 0, no último domingo, na estreia pelo Torneio Maurice Revello, mais conhecido como Torneio de Toulon, na França, a seleção brasileira olímpica (sub-23) enfrentou nesta quarta-feira a equipe anfitriã e conseguiu a segunda vitória na competição ao aplicar o mesmo placar, em jogo disputado no Stade d'Honneur Marcel Roustan, na cidade de Salon-de-Provence. Os gols foram marcados por Antony, Matheus Henrique, Matheus Cunha e Mateus Vital.

Com seis pontos, o Brasil lidera o Grupo B e está perto da classificação às semifinais. A França ficou com três e agora tem a companhia da Guatemala, que nesta quarta-feira derrotou o lanterna Catar (sem pontuar) por 2 a 0. Neste sábado, às 12h30 (de Brasília), a equipe comandada pelo técnico André Jardine enfrentará os catarianos, no Stade Jules-Ladoumègue, em Vitrolles, e um empate basta para obter a vaga.

Apesar de jogar contra os donos da casa, que jogam a competição com um time sub-18, o Brasil se impôs na partida e chegou com mais perigo ao gol adversário. Aos 19 minutos do primeiro tempo, Antony, do São Paulo, abriu o placar após grande jogada trabalhada. Depois de um cruzamento da esquerda, Pedro fez um corta-luz na entrada da área e a bola sobrou para Bruno Tabata, que tocou para o meia, O são-paulino driblou o marcador e chutou colocado no canto direito do goleiro francês.

A oportunidade mais clara da França antes do intervalo aconteceu aos 30 minutos, quando um chute de fora da área obrigou o goleiro Lucas Perri, do Crystal Palace (Inglaterra), a fazer grande defesa. No lado brasileiro, Antony teve outra chance aos 45 após jogada na entrada da área, mas o chute saiu fraco.

No segundo tempo, Matheus Henrique, do Grêmio, ampliou o placar aos 12 minutos após um belo chute de dentro da área, que entrou no ângulo direito alto da meta francesa. No final do jogo, ainda deu tempo de fazer mais dois gols. Matheus Cunha, do RB Leipzig (Alemanha) fez em cobrança de pênalti, sofrido por ele mesmo, aos 44, e o corintiano Mateus Vital definiu a goleada em uma batida colocada e rasteira nos acréscimos.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir