Cidadeverde.com
Geral

"Quem tem que buscar provas contrárias é o Neymar", diz advogado de Najila

Imprimir

Foto: Reprodução / SBT

O advogado que assumiu a defesa de Najila Trindade, Cosme Araújo Santos, concedeu uma entrevista para a TV na qual disse que Neymar também precisa apresentar contraprovas sobre a acusação de estupro e violência apresentada por sua cliente. Na avaliação do advogado, as palavras da vítima têm peso neste tipo de situação e o ônus da prova não cabe somente a Nájila.

"As promotoras foram muito sábias quase que igualando a palavra da vítima a quase um valor absoluto, não absoluto porque tem que buscar mais elementos", disse Cosme Araújo Santos, citando as palavras das promotoras Estefânia Ferrazzini Paulin e Flávia Cristina Merlini em entrevista concedida nesta quarta-feira (12).

"Mas quem tem que provar que não cometeu o estupro e as agressões é o cidadão que está sendo acusado. Quem tem que buscar provas contrárias é ele. É fato que ele estava com ela, que teve telefonemas com ela, que está assumindo o crime de exposição de nudes, que é um crime menor, para tentar com isso buscar uma situação benéfica", completou.

Cosme Araújo Santos concedeu a entrevista em participação por telefone e as suas declarações entram em um contexto de contestação ao advogado Roberto Guastelli, que representa Estivens Alves, ex-marido de Nájila. Presente no estúdio, Guastelli teceu comentários sobre o caso, o que irritou Cosme.

"O que posso assegurar é que o que está acontecendo em São Paulo é que querem transformar a vítima em vilã e isso é deprimente. Acabei de ouvir a entrevista do advogado do ex-marido da Nájila e fiquei estupefato e percebi que estava fazendo quase que uma defesa do Neymar. E como ele foi no apartamento da Nájila, fico mais preocupado com essa posição. Não querendo polemizar com o colega. Mas deve se omitir sobre fatos que ainda não temos a plenitude da real situação", disse.

Guastelli rebateu a posição de Cosme."Não tenho procuração do Neymar., nem da Nájila. Comentei hipoteticamente no caso. De quem tenho procuração é do Estivens. O comentário que eu fiz foi a minha opinião como profissional", disse.

Fonte: FolhaPress

Imprimir