Cidadeverde.com
Esporte

Mundial Feminino já tem 14 seleções classificadas para as oitavas

Imprimir

As oitavas de final da Copa do Mundo feminina de 2019 começam no próximo sábado (22).Já garantiram vaga na fase de mata-mata da competição: França, Noruega, Alemanha, Espanha, China, Itália, Austrália, Brasil, Inglaterra, Japão, Holanda, Canadá, Estados Unidos e Suécia.

Na França, os países foram divididos em seis grupos, com quatro seleções cada um. Avançam às oitavas de final os dois melhores colocados de cada agrupamento e também os quatro melhores terceiros lugares no geral.

Restam apenas duas vagas a serem definidas, ambas na disputa do terceiro lugar. A favorita para um desses lugares é a Nigéria, que após três partidas somou três pontos e tem saldo de gols (-2) melhor que o das concorrentes.

Nesta quinta-feira (20) haverá duas disputas entre terceiro e quarto lugares: Camarões e Nova Zelândia se enfrentam no Grupo E, e Chile e Tailândia, no F. O quarteto não pontuou até agora. Quem vencer, empata em pontos com as nigerianas e depende do saldo de gols para avançar ou não.

Em caso de empate duplo, avançam Nigéria e Argentina, que nesta quarta-feira (19) conseguiu seu segundo ponto no torneio após empatar com a Escócia no último minuto da partida, que terminou 3 a 3.

CONFIRA AS SELEÇÕES CLASSIFICADAS ATÉ AGORA:

- França
A seleção brasileira deve enfrentar a França nas oitavas. Isso só não acontecerá caso se classifiquem os terceiros colocados dos grupos E e F. O cenário mais possível para isso seria uma vitória de Camarões e outra do Chile, essa por três gols de diferença.

As donas da casa avançaram às oitavas na liderança do Grupo A. Foram sete gols marcados e apenas um sofrido, com vitórias sobre Noruega, Nigéria e Coreia do Sul.

A França atualmente ocupa o quarto lugar no ranking da Fifa e sua melhor posição em Copas foi o quarto lugar na edição de 2011.

- Noruega x Austrália - sábado (22), às 16h, em Nice
Na segunda posição do Grupo A, as norueguesas perderam apenas para as francesas, por 2 a 1, e têm seis gols no torneio até agora. Campeã em 1995, a Noruega ainda é forte candidata ao título por só ter perdido um jogo nas eliminatórias.

Com seis pontos no Grupo C, as australianas ficaram em segundo pelo saldo de gols (3, dois a menos que a Itália), mas os quatro gols de Sam Kerr contra a Jamaica ajudaram a seleção da Oceania a superar o Brasil em gols marcados.

A Austrália só não participou de uma edição das Copas, mas nunca passou das quartas de final.

- Alemanha
No Grupo B,  a Alemanha teve 100% de aproveitamento e ainda não sofreu nenhum gol (marcou seis).

Atual vice-líder do ranking da Fifa, as alemãs, assim como as brasileiras, participaram de todas as oito edições da Copa e tentam na França o tricampeonato (venceram em 2003 e 2007) para empatar com os Estados Unidos como países que mais vezes venceram o torneio.

- Espanha
Com quatro pontos, a seleção espanhola conquistou a segunda posição do Grupo B por ter um gol a mais de saldo que a China.

Essa é a segunda vez que a Espanha participa do Mundial e também já é o seu melhor resultado, já que em 2015 acabou eliminada na fase de grupos.

- China
Em terceiro no Grupo B com quatro pontos, as chinesas já garantiram lugar nas oitavas, uma vez que nenhuma outra seleção que disputa a sua vaga tem chances de somar o mesmo número de pontos.

A China só participou de duas Copas até agora, mas já foi vice-campeã, em 1999, perdendo a final para os Estados Unidos.

- Itália
O Grupo C teve três seleções empatadas com seis pontos, mas a Itália levou a melhor sobre Austrália e Brasil por ter cinco gols de saldo.

Considerada uma pequena surpresa do Mundial, já que era considerada segunda ou terceira força no grupo com brasileiras e australianas, as italianas têm como melhor resultado as quartas de final em 1991 e não jogavam o torneio desde 1999.

- Brasil
As brasileiras já garantiram sua vaga de terceiro lugar por terem seis pontos (nenhuma outra terceira colocada pode somar tal quantia) e só não alcançaram a segunda posição do Grupo C por terem marcado um gol a menos que a Austrália.

Presente em todas as edições do Mundial até agora, o Brasil nunca foi campeão e conquistou apenas o vice, em 2007, perdendo a final para a Alemanha.

- Inglaterra
Líder do Grupo D, as inglesas não perderam até aqui no torneio e viram sua goleira buscar a bola no fundo das redes apenas uma vez.

Com 29 gols marcados e apenas um sofrido, a Inglaterra passou fácil pelas eliminatórias para chegar à sua sexta Copa. Contudo, nunca foi campeã, conquistando apenas o um terceiro lugar na última edição.

- Japão
As japonesas avançaram com o segundo lugar do Grupo D em mãos, mas com apenas quatro pontos, número inferior ao do Brasil, por exemplo.

A seleção oriental já foi campeã, em 2011, e esteve presente em todas as edições do torneio até aqui.

- Holanda
Nesta quinta-feira (20), as holandesas jogam com o Canadá na última rodada para definir quem avança em primeiro lugar no Grupo E. As duas seleções já garantiram vaga nas oitavas, têm seis pontos e o mesmo saldo de gols e, em caso de empate, a vantagem é da seleção europeia pelo número de gols marcados.

Na outra única vez que participou do Mundial, em 2015, a Holanda caiu nas oitavas.

- Canadá
As canadenses precisam vencer a Holanda, nesta quinta, para ficar em primeiro lugar do Grupo E. Mas independente do resultado da partida, o segundo lugar já é garantido, com seis pontos.

O Canadá é um dos países mais tradicionais em Copas, ficando de fora em apenas um Mundial até aqui. O melhor resultado do país é o quarto lugar de 2003.

- Estados Unidos
As americanas, com seis pontos, já estão classificadas às oitavas, marcaram 16 gols até agora (melhor marca da competição) e, nesta quinta, encaram a também forte Suécia em confronto direto pela liderança do Grupo F.

País mais vezes campeão mundial (1991, 1999 e 2015) e também líder do ranking da Fifa, os Estados Unidos vão em busca de seu quarto título.

- Suécia
As suecas marcaram sete gols, sofreram apenas um e ainda não perderam no Mundial, mas estão em segundo lugar do Grupo F por terem saldo inferior aos 16 dos Estados Unidos, seleção que precisarão vencer nesta quinta, na última rodada da primeira fase, para avançar na primeira posição.

Presente em todas as Copas, a Suécia nunca chegou à final, sendo terceiro lugar em 1991 e 2011.

Fonte: Folhapress

Imprimir