Cidadeverde.com
Esporte

Atlético-MG vence Botafogo no Rio e fica a um empate das quartas da Sul-Americana

Imprimir

Foto: Bruno Cantini / Atlético

O Atlético Mineiro está mais próximo das quartas de final da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, no Engenhão, abriu vantagem no confronto brasileiro das oitavas ao derrotar o Botafogo por 1 a 0, com gol de Vinícius e numa partida em que os erros da dupla de zaga da equipe carioca foram determinantes para o placar final. 

Afinal, Marcelo cometeu falha grave no lance do único gol da partida, enquanto Carli foi expulso quando o Botafogo buscava reagir na etapa final. E o resultado poderia ter sido ainda melhor para o time mineiro, que desperdiçou muitas chances de gol e sofreu com a atuação ruim de Ricardo Oliveira. 

O duelo de volta das oitavas de final será disputado na próxima quarta-feira, no Independência, sendo que o Atlético-MG só precisa do empata para passar de fase e encarar o colombiano La Equidad. Antes, no domingo, a equipe mineira visitará o Goiás, no Serra Dourada, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. No mesmo dia, o Botafogo disputará clássico com o Flamengo, no Maracanã. 

O JOGO - Principal novidade da escalação do Atlético-MG, Ricardo Oliveira, que assumiu a vaga que vinha sendo de Alerrandro, foi o primeiro jogador a aparecer no duelo no Engenhão, mas pelo motivo errado, afinal, desperdiçou uma chance incrível após cruzamento de Patric, cabeceando livre e da pequena área. 

O lance inicial indicou algumas situações marcantes do primeiro tempo. Patric, com boas jogadas pela lateral direita, foi peça sempre perigosa, tanto que também colocou Chará na cara do gol. Ricardo Oliveira, por sua vez, teve nova atuação ruim. E o Atlético-MG, mesmo no Engenhão, teve bons momentos e de predomínio no ataque. 

O Botafogo, porém, não ficava recuado. Avançava em contra-ataques, buscando acionar Erik, que era pouco perigoso. Mas conseguiu ganhar o campo ofensivo na segunda metade da etapa inicial, liderado por João Paulo, embora fosse pouco incisivo, só assustando em jogadas de bola parada. Só que pagou caro por um erro grosseiro do zagueiro Marcelo Benevenuto, escalado na vaga de Gabriel, desfalque por acordo com o Atlético-MG que o cedeu no início da temporada ao time carioca. 

Aos 34 minutos, Gatito deu passe perigoso para o zagueiro na grande área. Marcelo tentou dar um balão, mas Elias deu passe de peito para Vinícius, que bateu rasteiro para fazer 1 a 0, num lance que irritou a torcida botafoguense, mas premiou a maior produção ofensiva atleticana. 

Insatisfeito com o desempenho do Botafogo, Barroca fez duas alterações no intervalo, com as entradas de Bochecha e Igor Cássio. Mas o Atlético-MG tinha o domínio da partida, ainda mais do que na primeira etapa, e só não marcou o segundo gol aos 11 minutos porque Ricardo Oliveira desperdiçou chance incrível, de dentro da pequena área e livre. Nova oportunidade surgiria aos 16, mas o gol de Jair foi anulado após demorada consulta ao VAR por falta de Igor Rabello na origem do lance. 

Os gols não saíram nessas jogadas, mas escancaram uma atuação ruim do Botafogo, dando muitos espaços para os contra-ataques atleticanos no segundo tempo. E a sua situação se tornou ainda pior pela expulsão de Carli, que acertou o pescoço de Papagaio após disputa de bola, em lance de agressão. 

A partir daí, o Botafogo buscou apenas evitar um estrago ainda maior, sendo vaiado pelos seus torcedores e dominado pelo Atlético-MG. Por sua vez, a equipe mineira desperdiçou chances de obter uma vantagem mais ampla para o duelo de volta, com Jair acertando a trave e Gatito fazendo defesas difíceis. Mas deixou o Rio com um triunfo importante.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 0 X 1 ATLÉTICO-MG
BOTAFOGO - Gatito Fernández; Marcinho, Carli, Marcelo Benevenuto e Gilson; Cícero, Alex Santana, João Paulo (Igor Cássio); Erik (Leo Valencia), Diego Souza e Luiz Fernando (Gustavo Bochecha). Técnico: Eduardo Barroca. 
ATLÉTICO-MG - Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair; Otero (Maicon), Elias, Vinícius (Nathan) e Chará; Ricardo Oliveira (Papagaio). Técnico: Rodrigo Santana. 
GOL - Vinicius, aos 34 minutos do primeiro tempo. 
ÁRBITRO - Raphael Claus (Fifa/Brasil). 
CARTÕES AMARELOS - Alex Santana, Gustavo Bochecha e Patric. 
CARTÃO VERMELHO - Carli.
RENDA - R$ 496.450,50.
PÚBLICO - 14.345 pagantes (15.774 presentes).
LOCAL - Engenhão, no Rio (RJ).

Por Leandro Silveira
Estadão Conteúdo

Imprimir